Conferência discute paz através do diálogo | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 11.02.2005
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Conferência discute paz através do diálogo

Tradicional encontro reúne em Munique 250 políticos e militares de todo o mundo, além do presidente alemão, do secretário-geral da ONU e do secretário da Defesa dos EUA. Tema são as crises no Iraque, Irã e Oriente Médio

default

Munique armou forte esquema de segurança para o encontro

A capital da Baviera assemelha-se a uma fortaleza, em vista das autoridades reunidas para a 41ª edição da Conferência Internacional sobre Segurança, que acontece desta sexta-feira (11/02) até domingo. Além da presença do secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, vêm também a senadora norte-americana Hillary Clinton e o presidente alemão, Horst Köhler.

Embora o secretário norte-americano da Defesa tivesse solicitado a eliminação de seu nome da lista de participantes em janeiro último − seria representado, então, pelo seu vice, Paul Wolfowitz −, Donald Rumsfeld parece ter voltado atrás nos últimos dias. O vai-e-vem se deve a uma queixa apresentada na Alemanha por um grupo norte-americano de defesa dos direitos humanos, que acusa Rumsfeld de crimes de guerra no Iraque.

O Ministério Público alemão decidiu nesta quinta-feira (10/02) não abrir inquérito contra o secretário de Defesa dos EUA, evitando que Rumsfeld sofra constrangimentos em solo alemão.

Iraque, Irã, Coréia do Norte e Oriente Médio entre os temas

Participam da conferência em Munique 200 peritos militares e 40 ministros de Relações Exteriores e da Defesa. Pela primeira vez, o encontro tem um lema: "Paz através do Diálogo". Serão discutidos os programas nucleares da Coréia do Norte e do Irã, além da situação no Iraque após suas primeiras eleições livres, e as chances de paz no Oriente Médio.

Um jantar na noite desta sexta-feira terá a presença do presidente da Alemanha, Horst köhler. O ex-diretor do Fundo Monetário Internacional é o primeiro chefe de Estado alemão a participar deste evento. Em seu pronunciamento, ele pretende enfocar a relação entre desenvolvimento econômico e segurança.

A abertura oficial será neste sábado. Inicialmente estava previsto um pronunciamento do chanceler federal alemão, mas Gerhard Schröder cancelou sua presença por motivos de saúde. Em seu lugar, falará o ministro alemão da Defesa, Peter Struck.

Annan recebe medalha da paz

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jaap de Hoop Scheffer, e o encarregado de política externa e de segurança da União Européia, Javier Solana, devem se pronunciar sobre os novos desafios da aliança militar e do bloco econômico europeu.

Kofi Annan, por seu lado, pretende enfocar o futuro papel das Nações Unidas. Neste sábado, o secretário-geral da ONU recebe das mãos do governador da Baviera, Edmund Stoiber, a "medalha da paz", uma nova condecoração, criada para homenagear personalidades que se destacaram em iniciativas pela paz.

Como todos os anos, a conferência na capital bávara acontece sob um rigoroso esquema de segurança. Diversas organizações já anunciaram atos de protesto. Mesmo assim, esperam-se menos manifestações do que no passado. Até a polícia teve seu contingente reduzido para quatro mil homens, mil a menos que em 2004.

Leia mais