1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

CONDOLEEZZA RICE

A indicação de Condoleezza Rice, domínio de línguas estrangeiras, Kant, renda mínima e economia alemã foram os temas enfocados esta semana por nossos usuários.

default

Colin Powell e Condoleezza Rice

A INDICAÇÃO DE CONDOLEEZZA RICE
Bush, ao escolher Condoleezza Rice para ocupar o lugar de Colin Powell, mostra mais uma vez que sua intenção de não-cessão ao mundo se faz presente.
O governo americano perde mais uma vez ao pensar que o destino está nas mãos de Deus e do presidente dos EUA, agora ainda mais cercado de seus asseclas direitistas e conservadores, de linha-dura, tal como essa senhora Condoleezza.
Penso no que será do Protocolo de Kyoto, tão solenemente ignorado, dos prisioneiros "esquecidos" em Guantánamo, Cuba.... O que é isso, senão cerceamento da liberdade do ser humano? Onde esse republicano pensa que está, num mundo que lhe pertence? Se ele perceber alguma coisa, vai ver que o mundo é de todos, a guerra gerada pela cobiça nada mais é do que um ato de selvageria e desumanidade....
E agora ele, Bush, está cercado de seus colaboradores mais fiéis.. O que ele é, afinal? O presidente americano ou um presidente de time de várzea?
Silene S. Lucchesi

A indicação de Condoleeza Rice é também uma indicação clara de que o governo Bush, no segundo mandato, não mostrará uma face moderada.
Isaac Torres

Bush retificou com essa escolha que continuará sua política de intervenção e guerra. Nada mudará. É lamentável!
Cristina Farias

DOMÍNIO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS
Acho bastante importante o domínio de mais línguas estrangeiras por qualquer cidadão de qualquer país, pois com a globalização isto é imprescindível para qualquer pessoa que queira ser bem-sucedida.
Reinaldo Cesar Diniz Branco F.

Eu acho que o domínio de várias línguas é muito importante, porque abre a cabeça e nos introduz na cultura e herança cultural dos outros países. Fiquei muito contente com a iniciativa. Eu gostaria de seguir recebendo novidades sobre o assunto.
Marcelo Jesús Ezagui

Há alguns anos tive o insight do quanto é importante aprofundar o conhecimento da lingua mater. Estudar a língua enquanto ciência exata, aprender o sentido literal das palavras e a re-construir palavras, unir a palavra ao objeto a que se refere. Creio que seja bastante enriquecedor viver em outro país, aprender sua língua e sua cultura, mas o imprescindível é que seja desenvolvida e valorizada a profissão do tradutor, a "intersecção"linguística. Sem xenofobismos, não creio que americanos e ingleses
cultivem uma política cultural de massificar o aprendizado de outros idomas, mas eles têm com certeza tradutores para todos.
Conhece-te a ti mesmo... antes.
Volnylson Almeida de Castro

Creio que os europeus deveriam dominar pelo menos duas línguas estrangeiras. Cada país deveria também incentivar o estudo das línguas mais faladas em todo o mundo.
Além do inglês, deveriam falar o espanhol, falado em toda a América Latina, e o chinês, língua falada por cerca de 1 bilhão e meio de pessoas. Francês e alemão deveriam ficar como quarta ou quinta opção, devido ao número não expressivo de pessoas que falam essas línguas fora da Europa.
Luiz Alcarde

RENDA MÍNIMA E ECONOMIA ALEMÃ
Creio que a economia alemã irá se recuperar aos poucos, com um crescimento de 2% do PIB para uma retomada. A renda mínima deve ser abolida, gerar trabalho para os desempregados e qualificá-los melhor por meio de cursos rápidos. Não se deve deixar as fábricas se transferir para a Polônia por causa dos baixos salários do trabalhador polonês. No Brasil, também existem baixos salários, as empresas alemãs poderiam também investir no Brasil por causa da mão-de-obra barata. Também poderiam vender equipamentos para a energia eólica e energia hidroelétrica, em vez de energia nuclear.
Conclusão: os alemães são otimistas e vão sair das dificuldades geradas na economia estrutural alemã. Tem grandes bancos para financiar a infra-estrutura de sua economia. Na retomada do crescimento, o governo alemão divulgou a reativação da conjuntura e do consumo; acho que está conseguindo o seu propósito. É só confiar que vai dar certo. Tenho certeza que vão conseguir deslanchar após longa estagnação. Que tal o pleno emprego do economista inglês John Maynard Keynes, que ficou muito falado na faculdade de Economia, na disciplina de macroeconomia?
Delmar Edelson Paul Trebien

IMMaNUEL KANT
Sim , eu li Kant em suas obras Crítica da Razão Pura e Crítica da Razão Prática. Um primor de filosofia com suas exultações éticas. Para mim sua contribuição no campo da ontologia, a questão do devir, salienta como nossa razão tem limites, mas nem por isso desqualifica o ser humano enquanto pensante e dono de sua história. Eu, de forma bem pragmática, usei o pensamento kantiano em meus estudos. Eles enriqueceram em demasia minhas pesquisas, ajudaram-me muito. Kant ficará para sempre? Espero que sim.
Moisés Viana