1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Comunidade esportiva reage no Twitter à renúncia de Blatter

Dirigentes, federações nacionais, ex-jogadores e jornalistas comentam o anúncio feito pelo recém-reeleito presidente da Fifa. Para o ex-craque Romário, por exemplo, trata-se da "melhor notícia dos últimos tempos".

Minutos após Joseph Blatter anunciar que renunciará à presidência da Fifa, o assunto se tornou um dos mais comentados no Twitter. Dirigentes, federações nacionais, ex-jogadores e jornalistas esportivos comentaram a saída de Blatter, à frente da entidade máxima do futebol mundial há 17 anos.

Gary Lineker, ex-jogador da seleção inglesa e assíduo crítico da Fifa, demonstrou ironia ao comentar a renúncia do dirigente suíço. "Blatter renunciou. Mal consigo acreditar. A Fifa sempre aparentou ser uma organização tão íntegra", escreveu no Twitter.

O também ingles Gary Neville, ex-lateral do Manchester United, criticou o momento da renúncia, após um glamouroso e caro processo eleitoral em Zurique, que concedeu o quinto mandato a Blatter na última sexta-feira. "Por que agora, Sepp?", escreveu Neville.

O presidente da Federação Inglesa de Futebol (FA), Greg Dyke, celebrou a decisão de Blatter, em comunicado oficial. "Saudamos o anúncio e acredito que seja uma boa notícia para o futebol mundial e para a Fifa. Vamos agora nos comprometer a desempenhar qualquer papel que pudermos para apoiar uma transformação positiva da Fifa em prol de todos os membros", disse Dyke.

O ex-atacante holandês Ruud Gullit insinuou que o presidente da Fifa conseguiu um acordo com as autoridades investigadoras para renunciar logo após ter sido reeleito. "Que tipo de lixo está vindo à tona para que Blatter renuncie como recém-eleito presidente?", questionou.

A Federação Holandesa de Futebol (KNVB), também celebrou a saída do dirigente: "Blatter está fora! Estávamos lutando por isso."

O capitão da seleção belga na Copa do Mundo de 2014 e zagueiro do Manchester City, Vincent Kompany, destacou que Blatter não é o único responsável pela crise interna na Fifa. "Blatter não é o único responsável. Mais devem vir. Transparência e reforma eleitoral, então, continuaremos e traremos a ética de volta", escreveu Kompany.

Na Alemanha, o ex-lateral da seleção do país Arne Friedrich comemorou a renúncia e disse estar ansioso por o que pode vir a acontecer nas próximas semanas. "Sepp Blatter renunciou. Ao menos uma boa notícia em relação ao escândalo da Fifa. Será emocionante o que virá em breve...", escreveu.

Segundo o tabloide alemão Bild, o presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB), Wolfgang Niersbach, sustentou que Blatter deveria ter renunciado antes. "Uma tragédia [a renúncia]. Ele teria poupado a si mesmo e a todos nós se tivesse feito isso antes", disse Niersbach.

No Brasil, o ex-meia Alex, ativo no movimento Bom Senso F.C., aproveitou para lembrar a importante participação dos Estados Unidos, que há alguns anos estava investigando a Fifa e indiciou 14 dirigentes do futebol mundial na semana passada.

O senador e ex-craque Romário também não poderia deixar de falar sobre a saída de Blatter. "Melhor notícia dos últimos tempos. Todos os gestores corruptos das confederações, mundo afora, sentirão sua queda como um tsunami", comemorou o Baixinho.

O jornalista esportivo Leonardo Bertozzi publicou provavelmente a foto mais emblemática relacionada à renúncia de Blatter, depois de 17 anos na presidência da Fifa. A imagem foi tirada pelo fotógrafo Valeriano di Domenico, da agência de notícias AFP.

Ben Rumsby, jornalista esportivo do diário inglês Daily Telegraph, destacou que Blatter havia dito à televisão suíça, na última sexta-feira, que não iria renunciar. "Por que eu iria renunciar? Isso significaria que estaria reconhecendo que fiz algo de errado", citou Rumsby.

Leia mais