1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futurando!

Comportamento animal

A ciência da etologia é responsável por estudar o comportamento animal, o que envolve instinto, aprendizado e formas de comunicação da espécie. Conheça os animais cujo comportamento é mais estudado por cientistas.

O estudo do comportamento animal acompanha a humanidade desde os primórdios. Os homens pré-históricos observavam os animais à sua volta para se defender deles, caçá-los, domesticá-los ou apenas conhecê-los. O estudo do comportamento animal é uma importante ferramenta para a avaliação dos sistemas de criação, além de fornecer muitas respostas a questões básicas da etologia.

Nas universidades brasileiras, dezenas de grupos de pesquisa se dedicam ao estudo do comportamento animal, com os mais variados temas. Além disso, a Sociedade Brasileira de Etologia busca promover a cooperação entre pesquisadores, profissionais e estudantes interessados pela área.

1. Primatas

Os primatas ocupam o primeiro lugar no ranking dos animais com comportamento mais estudado, principalmente pela proximidade com os seres humanos. O macaco-prego, por exemplo, é conhecido pela inteligência, vida social complexa e habilidade com ferramentas. Diferentes grupos de pesquisa no Brasil estudam a manipulação de objetos, aprendizagem individual e influências sociais na aprendizagem entre os macacos-prego, tanto em semi-liberdade quanto em populações selvagens.

2. Roedores

Os ratos motivam um grande número de pesquisas sobre comportamento. Eles servem de modelo para o estudo de patologias comportamentais e ecologia comportamental. Ratos são onívoros, altamente adaptáveis e inteligentes, o que ajuda a espécie a se dispersar mundialmente e viver em uma ampla variedade de climas e habitats. Ratos são noturnos e têm três períodos de atividade, no início, no meio e no final da noite. São animais extremamente sociáveis. As brincadeiras são consideradas muito importantes para o seu desenvolvimento social e o estabelecimento de vínculos.

3. Invertebrados

Formigas, vespas e abelhas aparecem em terceiro lugar na lista. Estudos apontam que os animais invertebrados, ou seja, todos aqueles desprovidos de coluna vertebral correspondam a mais de 99% de todas as espécies animais do planeta. Os animais invertebrados distribuem-se por 33 filos (número que pode variar dependendo da classificação adotada) reunindo 95% das espécies conhecidas. Os outros 5% pertencem a um único filo, o dos vertebrados. A maioria dos animais invertebrados é exclusivamente marinha, alguns são predominantemente marinhos e o restante terrestre.

4. Aves

Um fator que exerce muita influência na expressão do comportamento das aves é o horário, uma vez que todos os animais seguem o ritmo normal da natureza. Isso está ligado principalmente ao fotoperíodo – duração da luz solar em em determinado lugar, dependendo da latitude e da estação do ano. Uma característica observada no comportamento de aves é a agressividade. Esta conduta é relacionada principalmente à condição de se estabelecer dominância no grupo ou a condições de estresse.

5. Ruminantes

Os ruminantes têm a necessidade de interagir com outros indivíduos da mesma espécie, formando grupos. Criadores e técnicos responsáveis pelos animais precisam conheçer muito bem o que vem a ser o comportamento normal das diferentes espécies. Compreender as etapas reprodutivas desses animais é importante para o crescimento do rebanho.