1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Companheira de terrorista teria deixado França antes de ataques em Paris

Fonte policial diz que Hayat Boumeddiene, suspeita de cumplicidade em atentado a mercado kosher, partiu para a Turquia há dias. Imprensa afirma que jovem voou para Istambul e seguiu para a Síria.

Na mira das autoridades francesas, Hayat Boumeddiene, a companheira de um dos três terroristas mortos pela polícia nesta sexta-feira (09/01), provavelmente não estava na França durante os recentes ataques, disse uma fonte policial neste sábado.

A jovem de 26 anos estaria "há algum tempo" na Turquia, afirmou a fonte à agência de notícias AFP. Os investigadores tentam descobrir agora se Boumeddiene seguiu viagem para a Síria.

Segundo o jornal Le Monde, uma mulher "muito parecida com Boumeddiene e munida de seu passaporte" pegou um voo de Madri para Istambul no dia 2 de janeiro, acompanhada de um homem cujo irmão é conhecido pelos serviços de inteligência franceses. As autoridades turcas afirmaram que ela cruzou a fronteira para a Síria no dia 8 de janeiro, segundo o jornal.

Nesta sexta-feira, a polícia divulgou uma foto de Boumeddiene, descrevendo-a como "armada e perigosa". Inicialmente, a polícia suspeitava que a jovem pudesse ter desempenhado um papel nos atos cometidos pelo companheiro, Amedy Coulibaly, nesta semana. Ele invadiu um mercado de produtos kosher parisiense e fez reféns nesta sexta-feira e também é suspeito de ter matado uma policial no dia anterior.

De acordo com as investigações, Coulibaly pertencia à mesma organização jihadista da qual faziam parte os irmãos Cherif e Said Kouachi, suspeitos de cometerem o atentado contra o semanário parisiense Charlie Hebdo e mortos pela polícia nesta sexta-feira.

O procurador da República François Molin afirmou à imprensa que cerca de quinhentas ligações telefônicas foram feitas do telefone celular de Boumeddiene para o da esposa de Cherif Kouachi.

LPF/afp/rtr/dpa

Leia mais