Comissão revela casos de abuso sexual na Igreja Católica holandesa | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 16.12.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Comissão revela casos de abuso sexual na Igreja Católica holandesa

Após mais de um ano de investigações, comissão denuncia abuso sexual contra menores em instituições católicas da Holanda. Mais de 800 possíveis autores das dezenas de milhares de casos de abuso foram identificados.

default

Comissão criticou silêncio da Igreja sobre casos de abuso

Uma comissão de inquérito holandesa revelou nesta sexta-feira (16/12) casos de abuso sexual na Igreja Católica ao longo das seis últimas décadas. De 1945 a 2010, dezenas de milhares de menores sofreram abuso sexual em instituições católicas da Holanda, segundo a comissão.

Com a ajuda de retratos falados, 800 possíveis autores dos crimes foram identificados. No mínimo 105 deles ainda estariam vivos. Alguns continuariam servindo à Igreja, afirma o relatório divulgado pela comissão responsável pela investigação e composta pelo juiz e ex-ministro Wim Deetman, professores universitários e uma psicóloga.

O documento assinalou 1795 casos de abusos "leves, graves e muito graves". A comissão averiguou acusações contra a Igreja holandesa ao longo de mais de um ano. "A problemática dos abusos sexuais era conhecida nas ordens e bispados da Igreja Católica holandesa, mas não foram tomadas as medidas adequadas", criticou a comissão.

O longo silêncio dos religiosos seria justificável, porém, pelo tabu da sexualidade existente até os anos 1960, assim como por uma cultura da "reticência" dentro da Igreja. A comissão não classificou o celibato dos clérigos como um fator decisivo, mas sim como um risco de abuso.

Segundo o documento divulgado nesta sexta-feira, os casos de abuso sexual não se limitam à Igreja Católica, mas o risco de acontecerem em suas instituições era duas vezes maior do que em qualquer outro lugar.

A conferência episcopal holandesa desculpou-se pelos excessos. "Este episódio nos enche de vergonha e arrependimento", declarou. Os detalhes do relatório seriam "chocantes".

Nos últimos anos, a Igreja Católica foi abalada por inúmeros escândalos envolvendo abuso sexual mundo afora. Na Holanda, a conferência episcopal do país, assim como a conferência dos institutos religiosos holandeses haviam prometido uma investigação independente em março de 2010 – assumida, então, por Deetman e iniciada em agosto daquele ano.

LPF/afp/lusa/epd
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais