1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Comissão do Parlamento Europeu aprova audiência com Snowden

Por larga maioria, parlamentares aprovam convite para audiência por teleconferência com ex-agente da NSA. Falta saber se o delator da espionagem americana concordará em correr o risco de ter sua localização revelada.

O Parlamento Europeu aprovou nesta quinta-feira (09/01) a proposta de convidar formalmente o ex-analista da Agência de Segurança Nacional (NSA) americana Edward Snowden para uma audiência em Bruxelas. Os parlamentares querem ouvi-lo – por videoconferência e ao vivo – sobre as revelações feitas por ele no escândalo de espionagem envolvendo o serviço secreto americano.

O convite ao ex-consultor da NSA asilado na Rússia foi aprovado na Comissão de Liberdades Civis do Parlamento Europeu por larga maioria: 36 votos a favor, dois contrários e uma abstenção. A proposta ainda deve ser analisada pelo plenário do Parlamento, e precisa ser aprovada pela maioria dos deputados. Ainda não há data prevista para a audiência.

Vários membros da comissão parlamentar condicionaram o seu voto favorável ao convite desde que a participação de Snowden seja ao vivo e interativa, de maneira que os deputados europeus possam lhe fazer perguntas. A imposição, no entanto, poderá significar um risco ao ex-agente, que pode ter sua localização exata descoberta.

Consequências negativas

Na terça-feira, um representante do Congresso americano chegou a alertar para as consequências negativas de um depoimento de Snowden aos europeus. “Seria muito negativo para as relações entre os Estados Unidos e a UE”, afirmou o republicano Mike Rogers, presidente da Comissão de Serviços de Informações da Câmara dos Representantes.

No dia seguinte, a comissária europeia de Justiça, Viviane Reding, agradeceu publicamente a Snowden pelas revelações sobre a espionagem americana na Europa durante um debate com bloggers europeus sobre proteção de dados.

As revelações feitas por Snowden vêm, desde o meio do ano passado, causando constrangimento ao governo do presidente Barack Obama. Documentos vazados pelo ex-agente revelaram espionagem e escutas ilegais a telefones particulares e emails de vários chefes de governo, entre eles a presidente Dilma Rousseff e a chanceler federal alemã, Angela Merkel.

MSB/lusa/afp

Leia mais