Comissão de ética da Fifa absolve Blatter e suspende dois dirigentes | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 29.05.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Comissão de ética da Fifa absolve Blatter e suspende dois dirigentes

Mohammed Bin Hammam e Jack Warner, acusados de corrupção, foram temporariamente suspensos e aguardam novas investigações. Eleição presidencial é mantida e tem Blatter como candidato único.

Mohamed Bin Hammam ao lado de Joseph Blatter, presidente da Fifa

Mohamed Bin Hammam ao lado de Joseph Blatter, presidente da Fifa

A comissão de ética da Fifa absolveu neste domingo (29/05) o presidente da organização, Joseph Blatter, e decidiu suspender temporariamente o presidente da Confederação Asiática de Futebol, Mohamed Bin Hammam, e o presidente da Concacaf, Jack Warner, membros do comitê executivo, os quais considera suspeitos de tentar comprar votos para a eleição presidencial da entidade. Ele continuarão sendo investigados.

A suspeita é de que, durante um encontro da União Caribenha de Futebol, em 10 e 11 de maio, ambos tentaram comprar votos para levar Bin Hammam à presidência da Fifa. Diante das acusações, Bin Hammam anunciara a renúncia à sua candidatura neste domingo.

A comissão de ética, presidida por Petrus Damaseb, da Namíbia, concluiu que, no caso de Blatter, não havia sido cometida nenhuma infração. O suíço de 75 anos, que agora concorre sozinho à presidência da Fifa nesta quarta-feira, havia sido acusado por Bin Hammam de saber das acusações de corrupção e não fazer nada.

Diante do resultado, o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, disse que não há motivo para adiar a eleição. "As acusações contra o senhor Blatter não se sustentaram."

AS/dpa/rtr
Revisão: Rodrigo Rimon

Leia mais