1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Começou recuperação da conjuntura na Eurolândia

Segundo avaliação tanto do Banco Central Europeu como da Comissão Européia, a conjuntura econômica começa a recuperar-se na chamada Eurolândia, a zona de vigência da moeda comum européia.

default

Preço dos combustíveis é fator de insegurança para a conjuntura

No primeiro trimestre de 2002, Bruxelas estima um aumento de 0,2% a 0,5% do Produto Interno Bruto em relação ao último trimestre do ano passado. Os dados oficiais definitivos ainda não estão disponíveis. Caso a estimativa da Comissão da UE seja confirmada, estarão superados os efeitos da recessão provocada pelos atentados terroristas de 11 de setembro nos últimos três meses do ano passado.

O desempenho econômico caiu 0,2% nos doze países da União Monetária, no final do ano passado, segundo os dados divulgados pelo Eurostat, a agência de estatísticas da União Européia. Foi a primeira vez que isto ocorreu em mais de oito anos. A leve queda do PIB foi atribuída às conseqüências negativas dos atentados nos Estados Unidos. A previsão de Bruxelas para 2002 é de um crescimento econômico da ordem de 0,5% a 0,8% em cada um dos trimestres seguintes.

Preço dos combustíveis

Os prognósticos otimistas da União Européia são compartilhados também pelo Banco Central Europeu, que divulgou nesta quinta-feira (11), em Frankfurt, o seu relatório mensal. O BCE registrou um claro aumento de confiança do setor industrial no desenvolvimento da conjuntura econômica. E também no mercado de trabalho existem indícios de uma reversão da tendência negativa, afirma o relatório.

Para o Banco Central Europeu, o recente aumento do preço dos combustíveis é o fator que ainda pode frear a recuperação da conjuntura econômica na Europa. Desde o agravamento da crise no Oriente Médio, a cotação do petróleo nos mercados internacionais teve uma alta considerável e pode influir na taxa de inflação na Eurolândia.

O BCE prevê para 2002 um crescimento potencial do PIB entre 2,0% e 2,5%, apesar de fatores de insegurança, como o preço do petróleo. Na opinião dos peritos de Frankfurt, tudo indica que o ponto crítico de esfriamento da conjuntura foi alcançado no final do ano passado e que agora, a partir do primeiro trimestre de 2002, teve início a recuperação conjuntural.