1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Começa retirada de destroços do MH17 no leste da Ucrânia

Quatro meses após incidente que matou 298 pessoas, funcionários de região sob controle de separatistas recolhem fragmentos humanos e materiais. Material será analisado na Holanda.

Começou neste domingo (16/11) a retirada dos destroços do boeing da Malaysia Airlines, abatido no dia 17 de julho quando sobrevoava o leste da Ucrânia. Funcionários do serviço local de emergência em uma área perto da aldeia Grabove, sob controle da autoproclamada República de Donetsk, começaram a recolher fragmentos humanos, objetos e partes metálicas do avião destruído, levando à morte 298 pessoas.

"Esperamos terminar o trabalho dentro de dez dias. Começamos pelas partes maiores e depois passaremos às menores", explicou um responsável das autoridades separatistas. As primeiras partes já foram içadas e colocadas em um veículo, para poder ser transportadas.

Os destroços do voo MH17 serão levados para a Holanda a fim de serem examinados pelo Gabinete de Segurança, responsável por investigar as causas da tragédia. Cerca de dois terços dos passageiros eram holandeses.

Os investigadores esperavam poder visitar o local dos destroços, mas é grande a preocupação com a falta de segurança na região. Neste domingo, o míssil atingiu uma área a apenas 1,5 quilômetro dali, segundo as autoridades holandesas.

A Ucrânia e países ocidentais afirmam que o avião foi abatido por um míssil terra-ar fornecido pela Rússia aos separatistas pró-russos. Moscou nega as acusações, afirmando que os ucranianos são responsáveis pela tragédia.

MSB/rtr/lusa/afp

Leia mais