1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Começa julgamento do suspeito do duplo atentado em Boston

Defesa reconhece culpa de Dzhokhar Tsarnaev pelos ataques à maratona de 2013, mas argumenta que ele foi influenciado pelo irmão mais velho. Acusação sustenta que ambos agiram de livre vontade.

default

O acusado Dzhokhar Tsarnaev em foto de 2013, na época do atentado à maratona de Boston

Começou nesta quarta-feira (04/03) o julgamento de

Dzhokhar Tsarnaev

, acusado de ser um dos responsáveis pelo duplo atentado da maratona de Boston, em 2013. Se condenado pelo maior ataques terrorista em solo americano desde o 11 de Setembro, que matou três pessoas e deixou 264 feridas, ele pode ser sentenciado à morte.

De forma surpreendente, a advogada de Dzhokhar, Judy Clarke, abriu seu pronunciamento na corte em Boston afirmando: "Foi ele." Seguindo uma linha de argumentação claramente destinada a livrar Dzhokhar da pena de morte, Clarke disse que a defesa não vai negar a parcela de culpa dele pelos atos "horríveis e sem sentido" perpetrados pelos dois irmãos.

Em vez disso, ela optou por focar na responsabilidade relativa de cada um dos dois irmãos, que tinham 19 e 26 anos na época do atentado. Segundo ela, há evidências de que Tamerlan Tsarnaev, o irmão mais velho e que morreu poucos dias depois, num confronto com a polícia, exercia influência sobre o irmão mais novo.

Tamerlan foi o cérebro do atentado, afirmou Clarke. "Ele se tornou obcecado pelo islamismo radical e violento. Foi Tamerlan Tsarnaev quem se radicalizou. Foi Dzhokhar quem o seguiu. As evidências vão mostrar que Tamerlan planejou e orquestrou e envolveu seu irmão nessa série de atos horríveis", argumentou. "As evidências não vão mostrar, e nós não vamos argumentar que Tamerlan apontou uma arma para a cabeça de Dzhokhar, ou que ele o forçou a se juntar ao plano, mas vocês vão ouvir evidências sobre o tipo de influência que o irmão mais velho exercia."

Já a acusação sustentou que Dzhokhar foi um participante igualitário do atentado, tendo agido por vontade própria. Os irmãos – chechenos étnicos que há mais de uma década vieram da Rússia – teriam sido motivados pelo ódio às guerras dos Estados Unidos em países muçulmanos.

"Ele acreditava ser um soldado numa guerra santa contra os americanos. Ele também acreditava que, conquistando essa vitória, teria dado um passo adiante para alcançar o paraíso", afirmou o promotor William Weinre.

Boston Marathon Explosion Anschlag 2013

Atentado à maratona de Boston, em 2013, deixou três pessoas mortas e 264 feridas

Estratégia gera conflito com juiz

A estratégia da defesa gerou um conflito com o juiz George O'Toole, que disse, logo após os pronunciamentos, que a questão da responsabilidade relativa dos dois irmãos deveria ser discutida na segunda fase do julgamento, após a definição da culpa de Dzhokhar pelo atentado. Ele interrompeu Clarke várias vezes, alertando-a para não se aprofundar em detalhes familiares.

Várias vítimas e familiares, incluindo os pais de Martin Richard, um menino de 8 anos que morreu nos atentados, quiseram presenciar o início do julgamento. A sala de audiências do tribunal federal de Boston ficou completamente cheia.

Em 15 de abril de 2013, duas bombas artesanais explodiram perto da linha de chegada da maratona de Boston, matando três pessoas e ferindo outras 264. Djokhar Tsarnaev, que vivia nos Estados Unidos desde 2002 e que obteve a cidadania americana em 2012, é acusado de ser responsável pelos atentados com o seu irmão mais velho, Tamerlan Tsarnaev, de 26 anos, que acabou sendo morto alguns dias depois dos ataques, durante uma perseguição policial.

O jovem responde a 30 acusações relacionadas aos ataques e ao assassinato de um agente policial durante a fuga com o seu irmão mais velho. Destas, 17 podem levar à pena de morte.

Na terça-feira, as autoridades judiciais anunciaram que a defesa e a acusação haviam chegado a um acordo sobre os 12 membros efetivos e os seis suplentes do júri. Entre as 18 pessoas selecionadas, estão dez mulheres e oito homens.

AS/lusa/ap/rtr/dpa

Leia mais