1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Começa julgamento de membros da Al Qaeda em Frankfurt

Sob medidas rigorosas de segurança, começou o julgamento de cinco argelinos, acusados de terem criado uma célula da Al Qaeda na Alemanha. Quatro deles teriam planejado um atentado a bomba em Estrasburgo.

default

Policiais armados com metralhadora, a postos no Tribunal

Numa sala com paredes a prova de bala, no Tribunal de Frankfurt, começou o primeiro julgamento na Alemanha de supostos membros da organização Al Qaeda do terrorista Osama Bin Laden. Os cinco réus argelinos, de 26 a 37 anos de idade, são acusados de terem criado na Alemanha uma célula da organização terrorista Al Qaeda de Osama Bin Laden e quatro deles teriam planejado um atentado a bomba numa feira de Natal em Estrasburgo, na França, em 26 de dezembro de 2000.

Por causa das rigorosas medidas de segurança, a sessão começou com duas horas de atraso e, pouco depois, o réu Lamine Maroni foi retirado porque xingou o Tribunal e seus advogados. "Estes sujeitos são judeus. Eu não preciso deles", gritou Maroni, em inglês. Antes da abertura da sessão, ele foi sentado à força em seu lugar, depois de tentar agredir um co-réu. Advertido para se acalmar, respondeu que só se aquietaria se lhe cortassem a cabeça e gritou "meu Deus é o meu advogado, eu não preciso desses homens", se referindo aos advogados. Depois que Maroni foi retirado, começou a leitura da acusação de 150 páginas.

Sinagoga como alvo - Um dos acusados anunciou para o primeiro dia do julgamento uma confissão abrangente. O argelino de 26 anos deverá dizer que a "Sinagoga da Paz" de Estrasburgo seria o verdadeiro alvo do atentado. A Promotoria Pública citou a feira de Natal ou a Praça Kleber da cidade francesa como possíveis alvos. Os outros quatro réus querem silenciar inicialmente, segundo os seus advogados.

Arsenal e treinamento - Os réus foram presos por forças especiais alemãs logo após o Natal de 2000, depois de terem transportado metralhadoras, granadas e munição para um apartamento em Frankfurt. Nas buscas que fez em vários apartamentos alugados pelos suspeitos, a polícia encontrou grande quantidade de produtos químicos apropriados para fabricação de bombas, manuais de instrução, a peça para explosão de bombas por controle remoto, bem como outras armas.

Todos os quatro réus foram treinados por mujahedins nos campos da Al Qaeda no Afeganistão e depois, no outono de 2000 se juntaram num grupo em Frankfurt, ao qual pertencem outros suspeitos, segundo o Ministério Público. A meta do grupo seria reunir armas e, como parte de uma rede internacional, cometer atentados em vários países. O suposto líder da célula da Al Qaeda em Frankfurt, chamada de grupo Meliani, foi preso em 2001 na Espanha.

Medidas de Segurança - Por receio de atentados, a polícia cercou o complexo do Tribunal no centro de Frankfurt nesta terça-feira. Barricadas de cimento construídas há algumas semanas ao longo do muro externo impedem o estacionamento de veículos nas imediações do prédio do Tribunal. As salas onde se realiza o julgamento e a dos espectadores foram separadas por uma parede de vidro a prova de bala.

Em virtude da situação tensa por causa do conflito no Oriente Médio, juízes proeminentes consideraram leviano realizar o julgamento no centro de Frankfurt. O Conselho de Juízes fracassou, todavia, no Supremo Tribuna Tribunal Federal, na tentativa de transferir o julgamentos dos cinco argelinos para a prisão de segurança máxima Stammheim, em Stuttgart, onde estiveram presos os antigos líderes do grupo Fração do Exército Vermelho (RAF), que aterrorizou a Alemanha com seqüestros e mortes nos anos 80.