1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Com gol brasileiro, Sevilla comemora a Copa da Uefa

Luís Fabiano, ex-São Paulo, abriu o caminho para a vitória do clube espanhol sobre o inglês Middlesbrough na decisão do torneio europeu. Este é o maior título do centenário clube da Andaluzia.

default

Luís Fabiano supera zagueiro para marcar a favor dos espanhóis

A superioridade do Sevilla sobre o Middlesbrough foi evidente durante quase 90 minutos de jogo na noite desta quarta-feira (10/5), em Eindhoven, e o favoritismo espanhol na decisão da Copa da Uefa foi confirmado com um gol brasileiro para compor a goleada por 4 a 0.

Luís Fabiano, ex-atacante do São Paulo, abriu o caminho da vitória. Renato, Daniel Alves e Adriano foram os outros brasileiros que ergueram o troféu correspondente ao maior título da história de 100 anos do clube espanhol. O meia Maresca marcou outros dois gols, e Kanoute fechou o placar.

A decisão da Copa Uefa na Holanda representou uma prévia praticamente perfeita da final da Liga dos Campeões, que acontece na próxima quarta-feira, em Paris. Espanha e Inglaterra voltam a campo com Barcelona e Arsenal em um duelo que apresenta tendência evidente a favor do time de Ronaldinho Gaúcho.

O jogo

A partida em Eindhoven começou movimentada, nervosa e em alta velocidade, motivada principalmente pelas torcidas que lotaram o Philips Stadium. Fábio Rochemback, meia brasileiro do Boro, cobrou falta com violência aos cinco minutos, mas assistiu à boa defesa de Palop.

Sevillas Jesus Navas setzt sich im Zweikampf durch

Navas (e) leva a melhor: Sevilla esteve sempre acima

Dois minutos mais tarde, foi a vez de o ala Adriano assustar os ingleses. O ex-jogador do Coritiba avançou pela esquerda, invadiu a área e cruzou rasteiro para Saviola mandar a bola pela linha de fundo.

O Sevilla a partir daí passou a dominar o jogo. Aos 24 minutos foi a vez de Luís Fabiano tentar pela primeira vez, com um chute rasteiro frontal. No lance seguinte ele não bobeou. Recebeu cruzamento perfeito de Alves e, de cabeça, fez 1 a 0 para os espanhóis.

O duelo permaneceu com o lado espanhol atacando constantemente até o intervalo. No retorno, os ingleses colocaram o artilheiro Maccarone em campo e passaram a ter um time com três homens de frente.

A torcida se empologou e assistiu a alguns bons lances, mas que não foram suficientes para que o time repetisse o sucesso de outras viradas históricas, contra o Basel, nas quartas, e o Steua Bucarest, na semi.

Aos cinco minutos o australiano Mark Viduka recebeu cruzamento da direita e, livre na pequena área, mandou a bola no peito do goleiro Palop. Dez minutos depois Maccarone tentou novo cruzamento, errou e por pouco não marcou um gol inesperado.

A blitz ofensiva do Boro durou até os 20 mnutos da etapa complementar. Depois foi a vez de o Sevilla se recompor e voltar a mandar em campo. Maresca, aos 32 minutos, fez jogada pelo meio, deu assistência para Navas e, no rebote de Schwarzer, fez 2 a 0.

Ele mesmo, seis minutos mais tarde, dominou a bola no peito na entrada da área e emendou um chute forte no canto esquerdo do goleiro australiano: 3 a 0. Kanoute completou o placar e decretou a goleada espanhola aos 43 minutos.

MIDDLESBROUGH (ING) 0 x 4 SEVILLA (ESP)

Middlesbrough

Schwarzer; Parnaby, Riggott, Southgate e Queudrue (Yakubu); Morrison (Maccarone), Boateng, Rochemback e Downing; Hasselbaink e Viduka
Técnico: Steven McClaren

Sevilla

Palop; Alves, Navarro, Escude e David; Marti, Navas, Maresca e Adriano (Puerta); Luís Fabiano (Renato) e Saviola (Kanoute)

Técnico: Juan de La Cruz Ramos

Local: Philips Stadium, em Eindhoven (Holanda)

Árbitro: Herbert Fandel (Alemanha)

Cartões amarelos: Alves (S); Rochemback (M)

Gols: Luís Fabiano, aos 26min do primeiro tempo; Maresca, aos 32min e aos 38min e Kanoute, aos 43min do segundo tempo