1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Com chapéus de Zidane e gol de Henry, França elimina Brasil

França foi superior no único jogo em que o Brasil foi desafiado na Copa. Seleção de Parreira confirma fraco desempenho no Mundial e perde de 1 a 0. Zidane mais uma vez foi o carrasco do Brasil.

default

Henry abraça Zidane, o 'carrasco' do Brasil em dois Mundiais

O sonho de Parreira, de conquistar o hexa na Alemanha com um futebol burocrático, acabou. Oito anos após o drama de Paris, a seleção francesa derrotou o Brasil por 1 a 0, neste sábado (1º/07) em Frankfurt, pelas quartas-de-final, com direito a show de Zinedine Zidane e quebra da invencibilidade da seleção brasileira em Mundiais.

A primeira etapa do confronto confirmou uma regra desta Copa: enquanto a organização do torneio e o humor da torcida brilham, falta um futebol empolgante, emocionante no gramado. Sobretudo as estrelas brasileiras não tiveram o brilho esperado, decepcionando os 52 mil torcedores no estádio.

Com Ronaldinho jogando mais avançado, nos primeiros minutos, o Brasil até teve um pouco mais de posse de bola do que a França, mas sem chegar de forma convincente ao gol francês. A melhor chance brasileira foi de Ronaldo: aos 11 minutos, ele cabeceou livre para fora – como se fosse zagueiro –, após cobrança de falta de Ronaldinho.

Na seqüência, a França passou a chegar cada vez mais com perigo à área brasileira e terminou a primeira etapa como melhor equipe em campo. Zidane colocou Ronaldinho na sombra, fez várias belas jogadas individuais e armou os ataques de sua equipe.

Aos 45 minutos, o veterano dos Les Bleus conquistou a bola no meio-de-campo e lançou Vieira, que – livre a caminho do gol de Dida – só pôde ser freado com um carrinho de Juan, advertido em seguida com cartão amarelo. Na cobrança da falta por Henry, o árbitro marcou mão de Ronaldo, na linha da grande área. Por sorte, não viu pênalti.

A França manteve-se superior também no segundo tempo, o que ficou demonstrado não só em situações de bola parada. Em dia inspirado, Zidane chegou a aplicar chapéus em Ronaldo e Gilberto Silva.

Mas o lance decisivo veio aos 12 minutos da etapa final: Zidane bateu falta na esquerda, Henry pegou livre na segunda trave e empurrou a bola por cima do goleiro Dida. Em vez de marcar o atacante francês, Roberto Carlos estava ajeitando a meia no lance. Quatro minutos depois, a França poderia até ter ampliado para 2 a 0, numa falha crassa de Lúcio e Juan.

Em desvantagem no placar, o Brasil acordou e Parreira começou a mexer na equipe: trouxe Adriano para Juninho; Cicinho no lugar de Cafu; e Robinho entrou no lugar de Kaká. Quanto mais a partida se aproximou do final, mais o Brasil pressionou, mas sem conseguir criar chances claras de gol, diante da bem postada zaga francesa. Nos contra-ataques, os franceses continuaram ameaçando o gol brasileiro.

No final, enquanto Ronaldinho, Ronaldo e companheiros enterravam o sonho do hexa, Zidane era festejado pela torcida francesa. Com jogadas brilhantes e a cobrança de falta que levou ao gol de Henry, "Zizou" fez mais uma vez o papel de carrasco do Brasil.

A derrota em Frankfurt foi a primeira da seleção brasileira em Mundiais, após uma série de 11 jogos invictos, desde aquele memorável 12 de julho de 1998 em Paris. A eliminação do Brasil selou ainda uma outra sina: desde 1958 – quando a seleção canarinho conquistou seu primeiro título na Suécia – nenhuma seleção não-européia conseguiu conquistar uma Copa na Europa. A França disputa a semifinal contra Portugal, na próxima quarta-feira em Munique.

BRASIL 0 X 1 FRANÇA



Brasil
Dida; Cafú (Cicinho), Lúcio, Juan, Roberto Carlos; Zé Roberto, Gilberto Silva, Ronaldinho, Kaka (Robinho), Juninho (Adriano), Pernambucano; Ronaldo
Técnico : Carlos Alberto Parreira

França
Barthez; Gallas, Abidal, Thuram, Sagnol; Malouda, Viera, Makelele, Zidane, Ribéry (Gouvou); Henry (Saha)
Técnico : Raymond Domenech




Data : 01/07/2006
Local : Estádio da Copa em Frankfurt
Horário : 21h (17h em Brasília)
Árbitro : Luis Medina Cantalejo (Espanha)
Auxiliares : Victoriano Giráldez Carrasco e Pedro Medina Hernández (Espanha)
Cartões amarelos : Ronaldo (B), Juan (B), Cafú (B), Lucio (B), Sagnol (F), Saha (F), Thuram (F)
Gols : Henry (F), aos 12 minutos do segundo tempo.




Leia mais

  • Data 01.07.2006
  • Autoria Geraldo Hoffmann
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/8hwf
  • Data 01.07.2006
  • Autoria Geraldo Hoffmann
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/8hwf