Comércio festeja faturamento milionário no Carnaval da Alemanha | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 17.02.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Comércio festeja faturamento milionário no Carnaval da Alemanha

Segundo levantamentos, a folia chega a movimentar 460 milhões de euros apenas em Colônia, centro dos festejos na Alemanha. Gastronomia e indústria de brinquedos, fantasias e adereços são os que mais lucram nesta época.

Não apenas os foliões comemoram o Carnaval na Alemanha. Inúmeros setores da economia no país também celebram o alto faturamento obtido nos dias de festa. Nas lojas especializadas em fantasias, adereços e maquiagens, as pessoas se espremem para comprar os produtos carnavalescos. Restaurantes bem decorados aguardam, com seus barris repletos de cerveja, os animados festeiros.

De acordo com Kerstin Schäfer, do Instituto da Economia Alemã em Colônia (IW), os setores que mais lucram com os festejos carnavalescos no país são a gastronomia, as indústrias de brinquedos, de fantasias, de maquiagens e de acessórios. "Também as empresas que trabalham com transporte, como táxis, ônibus e trens faturam bastante, sobretudo nas cidades mais tradicionais do Carnaval como Colônia, Düsseldorf e Mainz", avalia Schäfer.

Clima de festa

Quanto melhor o clima, mais o comércio fatura

Quanto melhor o clima, mais o comércio fatura

Os negócios relacionados ao Carnaval, no entanto, variam bastante diante das condições climáticas. Quando o tempo está bom, sem chuva ou tempestade, os valores alcançados com os festejos carnavalescos são impressionantes.

No ano passado, quase 2,5 milhões de fantasias para adultos foram vendidas. Segundo as associações das indústrias de brinquedos, nesse período o setor faturou 300 milhões de euros, um pequeno aumento em comparação com o ano anterior.

Kerstin Schäfer ressalta que ainda é cedo para fazer um balanço do faturamento para este ano – embora os preparativos para o Carnaval na Alemanha comecem oficialmente no dia 11 de novembro do ano anterior. Uma coisa, no entanto, já é certa: a folia em 2012 contará com fantasias mais quentinhas, de frutas e bichinhos de pelúcia, já que os foliões não querem se aquecer somente por dentro.

Arrecadação milionária

O crescente interesse dos alemães pelo Carnaval fez com que os negócios ligados aos dias de festa virassem uma grande indústria. Atualmente os festejos respondem por um faturamento milionário. Segundo uma pesquisa econômica do Comitê do Carnaval de Düsseldorf, a cidade chega a lucrar 300 milhões de euros neste período.

Um quarto dos foliões vêmd e fora da Alemanha

Um quarto dos foliões vem de fora da Alemanha

A campeã do faturamento, porém, é Colônia, tradicionalmente conhecida pelos animados desfiles e festas carnavalescas. O faturamento com o Carnaval na cidade está avaliado em torno dos 460 milhões de euros. A pedido do Comitê do Carnaval de Colônia, especialistas do Boston Consulting Group realizaram um estudo que, entre outras conclusões, revela que apenas com receitas fiscais neste período a cidade arrecada entre 4 e 5 milhões de euros. Cerca de 5 milhões de pessoas na região têm hoje um emprego graças ao Carnaval.

O estudo mostra ainda que, na capital alemã do Carnaval, bares chegam a receber 957 mil clientes, 263 mil quartos de hotel são alugados e 204 mil pessoas circulam pelos salões de beleza. Segundo o levantamento, cerca de 60 mil pessoas pulam o Carnaval em festas privadas enquanto 680 mil foliões vão a bailes e festas.

Sob o lema "Cada folião é diferente", além dos lucrativos eventos, há um grande engajamento social dos grupos carnavalescos. Eles gastam anualmente cerca de 1,5 milhão de euros com causas sociais e também ajudam, por exemplo, várias instituições de caridade, entre elas uma casa de apoio a mulheres, e também com alimentação para sem-teto.

Folia de preços

O ramo do turismo também comemora a chamada "quinta estação do ano". No ano passado, Colônia recebeu 30% mais visitantes que nos meses "normais", segundo o Escritório de Informações Turísticas da cidade. "Cerca de 25% dos visitantes vêm do exterior. O restante vem de outras partes da Alemanha mesmo", calcula Schäfer.

A maior parte dos estrangeiros vem dos Estados Unidos, seguidos por visitantes do Reino Unido. Estes festeiros que chegam de longe precisam desembolsar um pouco mais com hospedagem durante o Carnaval, já que os preços das diárias ficam mais salgados nesta época.

A vantagem é que, apesar do preço inflacionado nas cidades alemãs, os valores se tornam risíveis se comparados aos cobrados pelos hoteis em Veneza, Salvador ou no Rio de Janeiro, que sediam os carnavais mais conhecidos do planeta.

Autora: Monika Lohmüller (msb)
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais