Colônia usa estudantes e software para descobrir talentos do futebol | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 17.03.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Colônia usa estudantes e software para descobrir talentos do futebol

Com o auxílio de estudantes e de um software especial, o clube alemão Colônia analisa partidas de futebol de todo o mundo atrás de novos talentos. Entre as revelações já descobertas está o brasileiro Pedro Geromel.

default

Aqui se buscam estrelas assistindo a partidas de futebol

Como normalmente os times de futebol escolhem seus novos jogadores? Em geral, eles são indicados pelos olheiros – alguém de confiança do clube que tem a função de procurar talentos em potencial. No entanto, no clube alemão Colônia esse processo se diferenciou.

A pedido do técnico Christoph Daum, especialistas do Sportslab, o centro de análise de dados do clube, desenvolveram um software que tem o objetivo de facilitar a descoberta de talentos do futebol a partir da análise de partidas transmitidas por emissoras de televisão de todo o mundo.

Mesmo que o programa tenha sido implementado há pouco tempo, as experiências com o inovador método têm sido muito boas: "As análises nos permitem descobrir um bom jogador antes do que os outros e entrar em contato com ele mais rapidamente", diz Daum.

Jogadores de 15 países

A história do brasileiro Pedro Geromel serve como exemplo. O craque de 22 anos mudou-se, em 2008, por 2,5 milhões de euros, para a cidade às margens do Reno. De lá para cá, tornou-se um dos melhores defensores da Bundesliga e seu valor de mercado já deve ser bem maior.

1. FC Köln Bayern München

Geromel (d) é um dos talentos descobertos pelo Colônia

Geromel não foi descoberto por um olheiro. Ele chamou a atenção de um universitário português que, ao lado de outros 25 estudantes de 15 países, analisam, dia após dia, no Sportslab do Colônia, imagens de partidas de futebol realizadas nos cinco continentes.

Para a captação das imagens via satélite, o Colônia instalou antenas no telhado do clube. Hoje, praticamente todos os jogos transmitidos pela televisão no mundo podem ser assistidos na central e gravados no banco de dados.

Mais barato e mais efetivo

Para o diretor do SportsLab, Boris Notzon, o programa é mais eficiente e mais em conta do que a descoberta de novos talentos pela forma tradicional, que se utiliza de fontes como a rede de contatos da diretoria do clube, as informações dos olheiros ou os vídeos dos empresários.

O software do SportsLab permite analisar o desempenho de um jogador por um longo período. "Quando alguém se sai bem uma vez, isso tem pouco valor, mas se acontece em 13 de 15 vezes aí chama a atenção", esclarece Notzon. Essa avaliação à longo prazo não costuma ser fornecida pelos olheiros, que nem sempre tem condições de acompanhar várias partidas de um mesmo jogador.

Segundo ele, a maioria dos estudantes colaboradores é jogador amador de futebol e entende do assunto. Além disso, eles assistem aos campeonatos dos seus países de origem, o que facilita a identificação e a observação de detalhes.

Atributos do programa

SportsLab von innen

Universitários de vários países ajudam o Colônia

O SportsLab tem, ainda, outros atributos: ajuda, por exemplo, os jogadores a se prepararem para a partida seguinte. Cada profissional recebe um pequeno reprodutor de vídeos portátil onde constam, além das informações da equipe rival, análises concretas da sua forma de jogar (defensiva e ofensiva, os ângulos preferidos dos cobradores de pênaltis além de outros aspectos).

Apesar de ter levado mais de um ano e meio para que o programa fosse desenvolvido e o hardware montado, Daum disse acreditar que todo o esforço e investimentos valeram a pena. "Até que os outros clubes desenvolvam um software parecido levará ao menos um ano; até lá já estaremos de novo um passo adiante", diz.

Autor: Frank Gazon

Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais