1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Colônia aumenta contingente policial para o Carnaval

Prefeita e novo chefe da polícia local anunciam medidas de segurança que incluem restrições de acesso à cidade e centros improvisados de detenções para 400 pessoas. Eles, porém, também pedem por ajuda dos foliões.

Vigilância por câmeras de vídeo, mais policiais nas ruas e acesso proibido à cidade para potenciais infratores: com um pacote de medidas a cidade de Colônia e a polícia local buscam garantir a segurança dos foliões nos dias de Carnaval.

"Vamos agir de forma consequente contra todos que exagerarem ou cruzarem a linha", disse o novo chefe da polícia de Colônia, Jürgen Mathies, nesta segunda-feira (1º/02). Isto vale para pessoas alcoolizadas, agressivas, assim como para ladrões e agressores sexuais.

A administração da cidade e a polícia prepararam um aumento do contingente de funcionários e forças de segurança para os dias festivos. Na Weiberfastnacht (Quinta-feira das Mulheres), que marca o pontapé inicial do Carnaval renano, mais de 200 policiais – o dobro do ano passado, portanto – estarão patrulhando as ruas de Colônia, segundo Mathies.

Para possibilitar o uso de mais forças de segurança, os policiais estão trabalhando em turnos de 12 horas. Além disso, serão criados centros improvisados de detenção com capacidade para 400 pessoas.

"A polícia irá intervir de forma preventiva e consequente", afirmou Mathies. Mas os carnavalescos também devem fazer sua parte para evitar dubiedades desnecessárias entre os foliões ou alarmes falsos à polícia: o chefe da polícia de Colônia reiterou seu pedido para que todos os foliões evitem levar "réplicas de armas" às ruas.

A prefeita de Colônia, Henriette Reker, disse na mesma conferência de imprensa que as agressões sexuais no réveillon provocaram uma grande dose de incerteza e um intenso debate sobre a segurança em locais públicos. Ela afirmou confiar que a polícia desempenhará suas funções no Carnaval.

Köln Karneval PK Sicherheitskonzept Kuckelkorn Rekers Mathies

Prefeita Henriette Reker e o chefe da polícia, Jürgen Mathies (dir.): "polícia irá agir de forma consequente"

"Festejaremos como sempre"

Ao mesmo tempo, Reker ressaltou que não deve haver nenhuma atenuação nas celebrações. "Vamos festejar em Colônia o tradicional e mundialmente renomado Carnaval como sempre fizemos", garantiu. O Carnaval de rua começa na quinta-feira com a Weiberfastnacht. Somente para os desfiles na Segunda-feira de Cinzas são esperadas aproximadamente 1 milhão de pessoas na cidade.

Após as agressões no réveillon em Colônia e tendo em vista também a situação tensa de segurança em todo o país, as autoridades já haviam anunciado anteriormente que iriam incrementar as medidas de segurança para o Carnaval.

Isso inclui além de vigilância de vídeo também ordens restrição para potencias infratores, como batedores de carteira norte-africanos e membros de clubes de motoqueiros, de acordo com Mathies. Aqueles afetados ou estarão proibidos de visitar eventos carnavalescos ou serão informados que a polícia irá mantê-los sob vigilância. Esta medida preventiva deve desencorajar possíveis infratores.

O chefe da polícia de Colônia reconheceu, no entanto, que, apesar de todas as medidas, é impossível garantir uma segurança absoluta. Por ora não há indicações pertinentes sobre possíveis ataques terroristas. Mas, segundo Mathies, ainda há uma "situação de alta ameaça abstrata".

PV/epd/dpa/afp

Leia mais