1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eleição na Alemanha

Coalizão vermelho-verde continua no poder

A Alemanha continuará sendo governada nos próximos quatro anos pela coalizão entre Partido Social-Democrático (SPD) e Partido Verde. Somente na madrugada desta segunda-feira (23) foi divulgado o resultado do pleito.

default

Schröder e Fischer mantêm coalizão

Durante toda a noite, prosseguiu o suspense sobre que coalizão conquistaria a maioria dos mandatos do Bundestag, a câmara baixa do parlamento em Berlim.

As tendências das pesquisas de opinião foram confirmadas, com o empate entre as duas principais agremiações partidárias alemãs. Tanto os social-democratas, do premiê Gerhard Schröder, como a União Social-Cristã e União Democrata-Cristã (CSU/CDU), de Edmund Stoiber, obtiveram 38,5% dos votos. Na última eleição, em 1998, os social-democratas haviam recebido 40,9% dos votos e a CDU/CSU, 35,1%.

O Partido Verde, de Joschka Fischer, obteve mais apoio nas urnas, com 8,6% (há quatro anos, foram 6,7%). Também o Partido Liberal recebeu mais votos desta vez, 7,4% (6,2%), embora tenha ficado longe dos 18%, objetivo estabelecido na campanha eleitoral. O Partido do Socialismo Democrático (PDS), sucessor do antigo SED da Alemanha Oriental, não atingiu os 5% exigidos para ser representado no parlamento, mas conseguiu eleger dois deputados através de mandato direto.

Mandatos – Desta forma, os 603 deputados que comporão o Bundestag nos próximos quatro anos estão distribuídos da seguinte forma: SPD e Verdes, juntos, terão a maioria de 306 cadeiras (SPD, 251; Verdes, 55); CDU/CSU, 248; liberais, 47 e PDS, 2 (mandatos diretos). O índice de comparecimento às urnas foi de 79,1% (na votação passada, havia sido de 82,2%).

Logo depois da divulgação deste resultado, social-democratas e verdes confirmaram que darão continuidade à coalizão de governo. Schröder acrescentou que as negociações devem iniciar o mais depressa possível.

Coalizão SPD-PDS no norte alemão

Nas eleições de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, estado do norte da Alemanha, a coalizão entre social-democratas e neocomunistas deve prosseguir, apesar de o PDS ter perdido votos em relação a quatro anos atrás.

O Partido do Socialismo Democrático recebeu 16,4%, um terço a menos que em 1998. Já os social-democratas foram os mais votados, com 40,6%. Os dois partidos continuarão governando o estado, com a maioria garantida de 46 dos 71 mandatos na assembléia estadual.

A CDU conseguiu 25 mandatos, com 31,3% dos votos. Os verdes e os liberais não obtiveram mandatos na assembléia de Schwerin.