1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

CLONAGEM DE EMBRIÕES

Nossos usuários se manifestaram esta semana sobre: clonagem, olimpíadas, brinquedos, João Paulo II, discriminação, esportes arriscados e a seleção alemã de futebol.

default

Acompanho com interesse as notícias sobre a clonagem de células humanas em condições de laboratório. Penso que as pesquisas nesse campo trarão soluções para muitos tipos de sofrimento humano associado ao funcionamento inadequado de um produto ou um processo biológico. Compreendo o mal-estar que o avanço da biotecnologia causa nas pessoas em geral. A propalada má utilização dos conhecimentos, na realidade, serve apenas como desculpa de boa parte dos líderes políticos e religiosos para impor aquilo em que acreditam. Esquecem-se que o grau de degradação em que vivemos independe do conhecimento técnico-científico, mas está fortemente ligado à ambição humana por poder e riqueza. Combatamos pois o mal em sua raiz. Reduzamos os lucros e a impunidade dos excessivamente poderosos. Isto sim garantirá a conviência das futuras gerações.
Elvira Carvajal

Sou contra a clonagem de embriões. Matar embriões para anunciar uma vã e débil desculpa que isso é em defesa do avanço da medicina e da sua utilidade é, no mínimo, falta de consciência com a origem de nossa própria espécie. Para mim, sobram outras necessidades médicas que são mais urgentes e que poderiam ser priorizadas. Cuidemos de nossos embriões e de nossas crianças. O futuro agradecerá.
Mauro Luis Paiva

Sou a favor da clonagem para retirada de células-tronco. Sou a favor da conservação de uma vida que já tem vínculos sociais e afetivos.
Renata

OLIMPÍADAS
Acho pertinente o gasto com a preparação das Olimpíadas de Atenas, porque seus efeitos não terminarão ao final das provas. Foi uma forma de investir na infra-estrutura de um país relativamente pobre e atrasado e aproximá-lo, em todos os sentidos, de países como a Alemanha.
Álvaro P. Coppieters

BRINQUEDOS INFANTIS
Acho importante não limitar o número de brinquendos, mas sim a compra destes. Deve-se, por exemplo, permitir às crianças escolher quaisquer brinquedos que pedirem, mas também limitar a freqüência de compras de brinquedos por ano para uma criança, ensinando-a a valorizar seu último brinquedo, dando oportunidade a essa criança de criar formas de suprir a carência de novos brinquedos, fazendo também com que ela pense e organize melhor sua próxima escolha.
Clayton

Na minha infância nos anos 80, eu sempre criei meus próprios brinquedos, por aptidão própria. No meu caso, como também para a maioria da população brasileira, é a falta de condições financeiras que acaba levando as crianças a criar o seu próprio brinquedo. Mas na minha opinião, esse fator acaba despertando mentes brilhantes, que por necessidade criam brinquedos fascinantes.
Clayton

O PAPA JOÃO PAULO II
O papa João Paulo II é realmente um elo de ligação da fé católica com o povo. Seu pontificado será sempre um marco incontestável de trabalho de unificação do povo católico, através de sua liderança incontestável.
Celso Luiz Alcântara Alves

DISCRIMINAÇÃO
Não acredito que viesse a ser discriminado como turista, mesmo sendo moreno inter-racial, descendente de portugueses, índios, franceses e alemães. Tendo dinheiro e cultura, as diferenças se apagam. A coisa seria talvez diferente caso fosse morar no país. No geral o diferente sempre é rechaçado em qualquer civilização. É da natureza humana, uma forma de perpetuar o que achamos que vem dando certo na escala evolutiva.
O Brasil tem discriminação, apesar da imensa miscigenação entre as camadas menos favorecidas. Discrimina os negros e os desassistidos financeiramente. Há uma longa história escravocrata, de desvalorização do trabalho e de ascensão não pela capacidade intelectual (as elites antigas tinham dinheiro sem ter estudo).
A pior discriminação é a social, que alija a pessoa de ascender. Até entendo que um país europeu queira manter sua identidade genética, sua aparência, sua língua. Isso é importante, apesar de sermos todos seres humanos. A impossibilidade de estudar e por conseqüência contribuir para com o país em que se vive é que é degradante.
Jorge Pereira

ESPORTES ARRISCADOS
Efetivamente, esportes radicais e arriscados são uma mania hoje. Creio que o ser humano tenha um desejo atávico de explorar os seus limites. Eu, por exemplo, tenho verdadeiro fascínio pelas montanhas. Enquanto escrevo, tenho diante dos olhos dois pôsteres com a visão do Zugsptize, uma vista de Garmisch e outra do lago Elbe. Maravilha que eu, confesso, acho que me arriscaria por conhecer pessoalmente, se pudesse. Nesta linha de raciocínio, quantos outros que, ao terem a oportunidade, não acabam por arriscar-se? É verdade que há outros apelos como a fama, a boa imagem, às vezes o ganho financeiro como na Fórmula 1, mas acho que é próprio do ser humano sair em busca de superação de seus próprios limites.
Marco Túlio Raposo

SELEÇÃO ALEMÃ DE FUTEBOL
Depois de passar por um longo período de trevas, acho que a seleção alemã irá reencontrar seu caminho natural, o caminho dos "grandes campeões". Também acho que a segunda posição alcançada no último mundial foi mais sorte que competência. Klinsmann é sem dúvida alguma um destes grandes líderes, um líder que já provou sua competência nos campos de batalha e agora a mostrará como general. Torço para que a seleção alemã volte a fazer seus adversários tremerem ao avistar os guerreiros de manto branco entrando em campo; afinal, sois a ÁGUIA e não a perdiz.
Diogo Rickwardt