1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Cinco brasileiros contra a Alemanha

Brasileiros formam o maior grupo dos convocados. Torcedores escalam seleção de estrangeiros da Bundesliga para enfrentar vice-campeões mundiais em jogo beneficente nesta segunda-feira (16).

default

Élber, escalado pelos torcedores para jogar contra seleção alemã

Na verdade, os torcedores alemães escolheram seis brasileiros para enfrentar sua seleção nacional no amistoso desta segunda-feira (16), antes que o futebol profissional entre em recesso de inverno. No entanto, o zagueiro Lúcio contundiu-se no dia 30, deverá ter o pé operado em breve e não poderá atender à convocação.

Segundo Amoroso, a seção verde-amarela da seleção de estrangeiros teria até mesmo sete jogadores, pois ele também teria sido chamado, mas recusado o convite, uma vez que viajará ao Brasil para acompanhar sua esposa, nos últimos dias de gravidez. O artilheiro da temporada passada, entretanto, não é citado por nenhuma fonte promotora do jogo beneficente.

A supremacia dos brasileiros na lista de 19 estrangeiros selecionados pelos torcedores por telefone, a partir de uma relação inicial de 41, reflete o prestígio de que os representantes do futebol pentacampeão mundial gozam na Alemanha.

Cada vez mais brasileiros são contratados pelos clubes da Bundesliga – na atual temporada, são 29, novo recorde. O brilho deles no país vice-campeão mundial também pode ser medido pelo rendimento dos atacantes canarinhos. Dos cinco líderes da artilharia do atual Campeonato Alemão, três são brasileiros, liderados por Aílton, ex-Guarani.

Élber, o mais votado

Goleador do Werder Bremen, Aílton está entre os convocados, cuja lista é encabeçada por Élber, do Bayern de Munique, seguido do dinamarquês Ebbe Sand, do Schalke, artilheiro da temporada 2001. O zagueiro Marcelo Bordon (Stuttgart), o armador Marcelinho Paraíba (Hertha Berlim) e o atacante Éwerthon (Borussia Dortmund) completam o elenco verde-amarelo. Com Lúcio de fora, nenhum dos brasileiros chamados para o jogo esteve na Copa do Mundo.

Três tchecos formarão o segundo maior grupo de estrangeiros no selecionado, seguidos de dois holandeses e dois dinamarqueses. Ao todo, há jogadores de 11 países. A equipe será comandada pelo treinador holandês Huub Stevens, escolhido por 75% dos torcedores, dentre os quatro técnicos não-alemães em atividade na primeira divisão.

Völler com medo?

Enquanto os escolhidos pelo público para a seleção de estrangeiros foram anunciados na segunda-feira, o técnico da Alemanha pediu mais uma semana para divulgar sua lista de convocados. "Ainda tenho que negociar com alguns treinadores de times estrangeiros a liberação de jogadores alemães, pois a partida não é oficial", justificou Rudi Völler.

Huub Stevens reagiu ao adiamento do técnico adversário com sarcasmo. "Ao ler estes nomes, acho que ele ficou um pouco inquieto", cutucou o holandês. "É de fato um grupo sensacional. Não vou dizer que estou com medo e tremendo, mas de um elenco assim tem de se ter respeito", respondeu Völler.

O treinador vice-campeão mundial acrescentou que o selecionado de estrangeiros prova a qualidade do Campeonato Alemão. "A gente sempre olha para a Espanha, Inglaterra e Itália com certa inferioridade. Mas quando se vê uma lista de jogadores como esta, não há por que nos envergonharmos de nossa Bundesliga", opinou o ex-atacante campeão mundial de 1990.

Alemães "com qualidades quase brasileiras"

Sob pressão após a derrota de 3 a 1 para a seleção da Holanda na última partida de sua equipe, Völler admite aproveitar o ambiente beneficente para dar maior liberdade a seus jogadores e permitir assim um jogo mais alegre. "Também temos alguns jogadores, como Schneider e Ballack, que possuem qualidades quase brasileiras. Eles vão poder se arriscar um pouco mais, o que não gosto em jogos oficiais. Espero que tenhamos uma partida atraente. Talvez a gente se saia melhor do que há poucas semanas", disse.

No que depender de Stevens, não será fácil. "Não vai ser brincadeira. Ainda tenho algo contra perder. Eu quero sempre vencer", avisa o holandês, que só se reunirá com os convocados menos de 12 horas antes da partida no estádio AufSchalke, em Gelsenkirchen, dois dias depois da última rodada do primeiro turno do Campeonato Alemão. Em seguida, todos entram de férias.

A iniciativa de promover o jogo beneficente partiu de Rudi Assauer, diretor-executivo do Schalke, durante a enchente no Leste alemão em meados do ano. A renda será revertida para os clubes e associações esportivas atingidos pelas inundações.

Confira a relação dos convocados para a seleção de estrangeiros (com país de origem e clube em que joga na Alemanha):

Goleiros: Kiraly (Hungria, Hertha Berlim) e Piplica (Bósnia-Herzegovina, Energie Cottbus)

Defesa: Strasser (Luxemburgo, Borussia Mönchengladbach), Kuffour (Gana, Bayern de Munique), Verlaat (Holanda, Werder Bremen), Kamphuis (Holanda, Schalke), Ujfalusi (República Tcheca, Hamburgo), Marcelo Bordon (Brasil, Stuttgart) e Placente (Argentina, Bayer Leverkusen)

Meio-campo: Rosicky (Rep. Tcheca, Borussia Dortmund), Marcelinho Paraíba (Brasil, Hertha Berlim), Balakow (Bulgária, Stuttgart), Poulsen (Dinamarca, Schalke) e Bastürk (Turquia, Bayer Leverkusen)

Ataque: Élber (Brasil, Bayern de Munique), Sand (Dinamarca, Schalke), Koller (Rep. Tcheca, Borussia Dortmund), Aílton (Brasil, Werder Bremen) e Éwerthon (Brasil, Borussia Dortmund)

Técnico: Huub Stevens (Holanda, Hertha Berlim)

Leia mais