1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Cientistas descobrem superterra

Planeta está localizado a cerca de 40 anos-luz da Terra na constelação de Cetus. Entre os 30 exoplanetas já descobertos, LHS 1140b é o que apresenta as melhores condições para a existência da vida.

LHS 1140b orbita em torno de estrela anã vermelha

LHS 1140b orbita em torno de estrela anã vermelha

Cientistas descobriram uma superterra com potencial para abrigar vida, revelou um estudo publicado nesta quarta-feira (19/04) na revista Nature. O planeta rochoso fica próximo a estrela anã vermelha e está localizado a cerca de 40 anos-luz da Terra, uma distância que permite um estudo mais detalhado sobre sua composição.

O planeta foi chamado de LHS 1140b e orbita em torno de uma estrela menor do que o Sol e menos luminosa. A distância da superterra de sua estrela possibilita que a temperatura não seja nem tão quente, mas nem tão fria. Essa condição seria ideal para a presença de água em estado líquido, um elemento básico para a existência de vida.

"Este é o exoplaneta mais interessante que descobri nas últimas décadas. Observações futuras poderão permitir a comprovação, pela primeira vez, de uma atmosfera de um planeta potencialmente habitável. Planejamos procurar por água e moléculas de oxigênio", afirmou o principal autor do estudo, Jason Dittman, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica.

Cientistas já descobriram até o momento 30 exoplanetas deste tipo, porém, o LHS 1140b é o que possui as melhores condições para a existência de vida. A superterra faz parte da constelação de Cetus.

Maior, mas nem tanto

Superterras são planetas rochosos, maiores que a Terra, porém não tão grandes e pesados como os gigantes gasosos do Sistema Solar. O LHS 1140b possui um diâmetro de 18 mil quilômetros e quase sete vezes mais massa do que a Terra.

Ele orbita próximo a sua estrela, que é cinco vezes menor do que o Sol, e completa o giro em torno dela em 25 dias.  O LHS 1140b foi descoberto graças à rede de telescópios MEarth-South, dedicada a buscar exoplanetas.

Telescópios, em fase de construção, poderão ajudar os pesquisadores, no futuro, a desvendar os mistérios sobre a composição da atmosfera da superterra.

"A existência de água ou não dependerá da composição atmosférica do planeta e de outros fatores, como a presença de campos magnéticos", destacou o coautor da pesquisa Felipe Murgas, do Instituto de Astrofísica das Canárias.

Os cientistas acreditam que o LHS 1140b surgiu de maneira semelhante que a Terra e calculam que ele possui ao menos 5 bilhões de anos, a mesma idade do Sol.

O primeiro exoplaneta foi descoberto em 1995, graças ao telescópio Kepler. Desde então, astrônomos já classificaram mais de 3,6 mil deles e 52 potencialmente habitáveis.

CN/dpa/efe/afp/ap

Leia mais