Cidade da Baviera se prepara para encenar a Paixão de Cristo | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 28.01.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Cidade da Baviera se prepara para encenar a Paixão de Cristo

Os atores que participarão da encenação da Paixão de Cristo em Oberammergau, na Alemanha, em 2010, cortarão seus cabelos pela última vez no próximo mês de fevereiro, quando terão início os preparativos para o megaevento.

default

Todos os atores da peça são amadores

A cada dez anos, desde 1634, a Paixão de Cristo é encenada na cidade de Oberammergau, localizada aos pés dos Alpes. Como não são usadas perucas, os atores têm que deixar crescer cabelos e barbas antes das apresentações do próximo ano. O assim chamado "decreto do cabelo" entrará em vigor na próxima Quarta-feira de Cinzas (25/02).

Christian Stückl, diretor artístico da Paixão de Cristo da pequena cidade do interior da Baviera, informou que cerca de 2.500 moradores da cidade se candidataram para participar da próxima temporada da peça, que acontecerá entre maio e outubro de 2010.

"São 300 a mais do que tivemos quando a peça foi encenada pela última vez, em 2000", disse Stückl, ao explicar detalhes de sua terceira gestão como encarregado da produção em conferência de imprensa em Munique.

Encenada desde 1634

Oberammergau Passionstheaterbühne

Palco do Teatro da Paixão em Oberammergau

Desde 1634, a peça vem sendo encenada pelos habitantes de Oberammergau. Sua origem remonta à Guerra dos Trinta Anos (1618-1648), quando a cidade foi dizimada pela peste bubônica. A população que sobreviveu prometeu a Deus que, se Ele a salvasse, celebraria o fato com a representação dramática, a cada década, do sofrimento, morte e ressurreição de Cristo. O único período em que a peça não foi encenada foi durante a Segunda Guerra Mundial.

Todo o elenco é composto por moradores que vivem, permanentemente, em Oberammergau, que tem uma população de 5 mil habitantes. Outro pré-requisito é que sejam amadores e pessoas de "elevados princípios morais e éticos", escreve a agência de notícias DPA.

A condição de que somente cristãos pudessem atuar na peça foi abolida em 2000, quando foi permitido a jovens muçulmanos, moradores da cidade predominantemente católica, participar da encenação.

Versão 2010 com novo horário

Pk Oberammergauer Passionsspiele

Christian Stückl com o cartaz da peça

Stückl alterou o texto da versão de 2000. O diretor artístico removeu passagens que, no passado, ofendiam pessoas de crença judaica pela representação de judeus como assassinos de Cristo, dando à peça um tom antissemita. Stückl também planeja mudar o texto da nova temporada, colocando menos ênfase no "aspecto revolucionário" de Jesus. Em vez disso, o novo script mostrará o "caminho de vida consequente percorrido por Jesus até sua crucificação", afirmou.

A Paixão de Cristo de Oberammergau é falada em alemão e tem cinco horas e meia de duração, com uma pausa de três horas. No passado, ela era encenada pela manhã e à tarde.

Em 2010, pela primeira vez, a peça acontecerá no período vespertino e noturno, uma mudança que ocasionou bastante controvérsia, como afirmou o porta-voz do espetáculo, Frederik Mayet. "A questão foi levada a um referendo no qual tomaram parte 4 mil pessoas. Dessas, 65% votaram a favor do novo horário", informou Mayet.

Castigo e execução de Cristo

A escolha final do elenco deverá acontecer em 18 de abril próximo. Os ensaios estão programados para o começo de outubro deste ano. Stückl também projetou um novo cenário para a produção, mas continuará sendo usada a indumentária colorida, desenhada e costurada pelos habitantes da cidade, usada na última temporada.

Mais de 500 mil espectadores, a maioria do exterior, estão sendo esperados na pitoresca cidade alpina para as cem apresentações. Os ingressos custarão de 49,50 a 165 euros.

Na Europa, peças sobre a Paixão de Cristo vêm sendo encenadas desde o século 12. Elas retratam detalhadamente, na maioria das vezes, o sofrimento físico de Jesus. Muitas delas incluem dramatizações explícitas do castigo e da execução de Cristo.

Leia mais