Cidade belga distribui galinhas aos moradores para reduzir lixo orgânico | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 24.05.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Cidade belga distribui galinhas aos moradores para reduzir lixo orgânico

Mouscron, na Bélgica, distribui galinhas aos moradores para diminuir o lixo doméstico. Moradores têm de se comprometer a não abater o animal por dois anos. Iniciativa já levou à campanha "troco lixo por ovos".

default

Galinhas são doadas aos habitantes de Mouscron

Preocupada com a grande quantidade de lixo doméstico produzido na cidade, há três anos a prefeitura de Mouscron, perto da fronteira entre a Bélgica e a França, resolveu doar galinhas aos moradores. Cada animal consome cerca de um quilo de lixo orgânico por semana.

Christophe Deneve, um dos responsáveis pela ideia, conta que só quem participa das palestras introdutórias pode ganhar um animal.

Die Müllhühner von Mouscron

Que não ouve a palestra, não ganha galinha

"No primeiro ano, não demos maiores esclarecimentos ao distribuir as galinhas em caixas de papelão e aconteceu que, duas semanas depois, algumas pessoas ainda não tinham tirado os bichos da caixa".

As visitas de controle anual continuam, embora nunca mais tenham sido registrados problemas, conta Deneve. O casal Christine e Charles Vandewiele, por exemplo, adquiriu mais duas, além das seis galinhas que têm em casa. Eles consideram as aves suas "filhas". "Quando as chamamos, elas vêm correndo", conta Christine orgulhosa.

Lixo bem aproveitado

Seu marido fala do prazer em comer os ovos, que recolhe todos os dias. Suas aves põem quatro a cinco ovos ao dia. "Com certeza isso diminui a quantidade de lixo, pois o que damos a elas não é jogado fora", diz.

Die Müllhühner von Mouscron

Para o casal Wandewiele, aves são como 'filhas'

Matar as próprias galinhas, no entanto, é tabu. Embora o contrato com a cidade estipule que as aves devem ser mantidas vivas por pelo menos dois anos, todas os animais doados desde 2007 continuam vivos, garante o responsável ambiental da cidade.

"As pessoas não conseguem matá-las. Conheço gente que permite que elas entrem até na cozinha, ou que corram atrás das crianças, como pequenos cachorrinhos", conta.

Daoud Riffí é um dos que vê as galinhas com fins pedagógicos. "Moramos no centro da cidade e isso traz um pouco da natureza para dentro de casa", explica. Riffí assinou um contrato com a prefeitura, no qual se compromete a tratar bem os animais.

Die Müllhühner von Mouscron

Família Riffí foi contemplada

Grande interesse dos moradores

A família Riffí teve sorte. A cidade não dá conta de atender a todas as inscrições para as cem galinhas distribuídas anualmente. "Mais uma vez, tivemos muito mais interessados do que galinhas para distribuir", explica Deneve.

Além disso, o objetivo da prefeitura é sensibilizar os moradores para o problema do lixo e não distribuir aves para cada um dos 27 mil domicílios de Mouscron.

Quem quiser, pode comprar uma galinha por sete euros, só que ganhar uma, sem pagar nada, tem muito mais charme.

Autorin: Susanne Henn (rw)

Revisão: Soraia Vilela

Leia mais