Cidade bávara revoga cidadania honorária de Hitler | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 07.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Cidade bávara revoga cidadania honorária de Hitler

Tegernsee, no sul da Alemanha, decide anular o título concedido ao líder nazista, 71 anos após o fim da Segunda Guerra Mundial. Segundo o prefeito, objetivo é "recuperar o tempo perdido".

Paul von Hindenburg (esq.) ao lado de Adolf Hitler

Paul von Hindenburg (esq.) ao lado de Adolf Hitler

A pequena Tegernsee, na Baviera, decidiu nesta semana, 71 anos após o fim da Segunda Guerra Mundial, revogar o título de cidadão honorário concedido ao líder nazista Adolf Hitler. A pitoresca cidade nos Alpes tomou a mesma atitude em relação a Paul von Hindenburg, o presidente alemão que nomeou Hilter como chanceler em 1933.

O prefeito da cidade; Johannes Hagn, afirmou ao jornal local que o objetivo seria "recuperar o tempo perdido". O Conselho Municipal de Tegernseer disse que, "após a guerra, a cidadania honorária dos envolvidos em crimes de guerra foi automaticamente revogada, com base numa decisão das forças estrangeiras que ocupavam a região. Hitler e Hindenburg não eram criminosos condenados, e, por isso, a decisão não se aplicava a eles".

Assistir ao vídeo 03:50
Ao vivo agora
03:50 min

Rir de Hitler é uma boa ideia?

Algumas cidades da Baviera afirmam que a cidadania honorária expira com a morte dos homenageados, e que, dessa forma, não seria necessário revogar a de Hitler. Em Berlim, porém, a mesma honraria foi concedida à filósofa marxista polonesa Rosa Luxemburgo após a sua morte.

"Nunca pensei que participaria de uma votação sobre Hitler", afirmou um membro do Conselho Municipal ao jornal Tegernseer Stimme, exaltando a importância simbólica do gesto numa época em que aumenta o populismo de direita no país. A revogação foi aprovada com unanimidade.

Tegernseer está longe de ser a única cidade a conceder a honraria a Hitler. Outras 4 mil municipalidades fizeram o mesmo durante o regime nazista.

RC/ots

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados