Chuva e forte segurança marcam primeiro dia da Oktoberfest | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 17.09.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Chuva e forte segurança marcam primeiro dia da Oktoberfest

"O'zapft is", afirma prefeito de Munique, pontualmente ao meio-dia. Mas primeiro dia da maior festa da cerveja do mundo tem tempo ruim e número menor de visitantes.

Assistir ao vídeo 02:28
Ao vivo agora
02:28 min

História e tradições da Oktoberfest de Munique

O prefeito de Munique, Dieter Reiter, abriu neste sábado (17/09), pontualmente às 12h, o primeiro barril de cerveja, dando oficialmente início à 183ª edição da Oktoberfest. Como em todos os anos, o mandatário repetiu a expressão O'zapft is (algo como "está aberto", em dialeto bávaro).

Leia também: Oktoberfest começa com segurança reforçada após ataques

O inédito esquema de segurança – que pôs uma cerca em volta de toda a área da festa, obriga os visitantes a passarem por revistas nas entradas e proíbe mochilas e bolsas grandes – funcionou bem no primeiro dia, ainda que o número de visitantes tenha sido menor do que em anos anteriores por causa da forte chuva que caiu sobre a cidade.

"Depois de tantos dias de verão tardio, justamente hoje começa a chover", lamentou o chefe da Oktoberfest, Josef Schmid. Por todos os lados, o que mais se via eram guarda-chuvas e capas de chuva. Com o número menor de visitantes era mais fácil conseguir uma mesa nos pavilhões do que em anos anteriores.

Deutschland Oktoberfest in München Eröffnungstag Sicherheit

Muita segurança e tempo ruim no primeiro dia de festa em Munique

Até o início da noite nenhum incidente foi registrado, e o primeiro caso de consumo excessivo de álcool foi registrado às 15h10, bem mais tarde que o habitual.

Por volta de 600 policiais garantem a segurança da maior festa mundial da cerveja, cem a mais do que no ano anterior. A prefeitura contratou 450 guardas civis adicionais, ou 200 a mais. Segundo a imprensa local, somente estes custarão 3,6 milhões de euros. Há ainda 29 câmeras de vídeo para vigiar a movimentação.

AS/dpa

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados