Chineses vão rodar blockbuster na Baviera | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 12.08.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Chineses vão rodar blockbuster na Baviera

Produção de 16 milhões de euros mistura amor, nobreza e corridas de automóveis e tem como cenário as paisagens alpinas. Elenco reúne nomes conhecidos na China.

Castelo de Neuschwanstein

O popular Castelo de Neuschwanstein é o clichê por excelência da Alemanha no exterior – e também na China

Amor, dinheiro e nobreza são ingredientes certeiros para um filme açucarado. Quando ele se passa nas montanhas, então, é puro romance – e não só para os alemães. Também para os chineses, os castelos da Baviera e as montanhas cobertas de neve são lugares para suspirar. Mas é preciso incluir alguma ação.

É isso que pretendem produtoras cinematográficas da China, unidas a parceiros alemães da Baviera, com o filme Amor dos Alpes. Ao lado dos nobres e das paisagens alpinas, as produtoras prometem ainda carros de corrida. Ou seja, uma espécie de mistura de Velozes e furiosos com Sissi.

A diretora Dan Tang afirma que que o filme deve funcionar como "férias mentais" para o público chinês. Os personagens são uma herdeira chinesa, um príncipe alemão e um ladrão. Para garantir que tudo funcione, um príncipe alemão de verdade vai servir como consultor. Albert von Thurn und Taxis, de 33 anos, não só é um membro proeminente da nobreza como também um fanático piloto de corridas.

O pioneirismo de Bollywood

A diretora Dan Tang

Diretora Dan Tang quer rodar uma história açucarada para dar "férias mentais" ao público chinês

O enredo é confuso como uma ópera: a rica e – é claro – bela Tang Tang ama o príncipe Edward, de 20 anos, e ambos amam carros de corrida. Infelizmente, as dívidas da família de Edward recaem sobre seus ombros, e ele é obrigado a vencer uma grande corrida. O ladrão Xiaofei, por sua vez, tem uma mãe doente que ele precisa ajudar. Para isso decide roubar a família de Edward.

Ao contrário de muitas óperas, essa história deve ter final feliz – como já foi possível ver em produções indianas de Bollywood, que desde os anos 80 usam os Alpes como cenário. Em anos recentes, no entanto, indica o Wall Street Journal, a atração por montanhas esfriou entre os indianos.

O sucesso do filme Quem chegar primeiro leva a noiva, que nos anos 90 provocou um boom de filmes ambientados na Suíça, já se apagou há muito tempo graças ao uso excessivo de clichês alpinos. O público da Índia prefere hoje produções mais realistas, explicou o produtor Aashish Singh ao WSJ.

Só que, para os chineses, os clichês servem a seus propósitos. "A combinação de nobreza, corridas e natureza bávara atende aos clichês sobre a Alemanha", afirma Anke Redl, que representa em Pequim a German Films, empresa que promove filmes alemães no exterior.

Assistir ao vídeo 04:40
Ao vivo agora
04:40 min

Passeio por Füssen, cidade do Castelo de Neuschwanstein

Nem todos os locais de filmagem foram definidos, mas os cineastas chineses esperam contar com as idílicas montanhas alpinas e edifícios históricos. Dan Tang quer nada menos que o clichê alemão por excelência: "O Castelo de Neuschwanstein é tão conhecido entre os chineses que todos querem se casar nele", diz.

O projeto foi apresentado em junho, na esteira do Festival de Cinema de Munique. Claro que temas como violações de direitos humanos e repressão política estão longe do roteiro. Os censores chineses já deram sinal verde para o filme. O objetivo de todos os envolvidos, claro, é fazer muito dinheiro.

Dan Tang fala de um grande filme comercial. "Queremos estar no topo das bilheterias do mundo." O curioso é que ela aprendeu o ofício com o diretor berlinense Rosa von Praunheim, conhecido por filmes politicamente engajados como Não é o homossexual que é perverso, mas a situação em que ele vive.

Expectativa financeira

Zhang Ziyi

Atriz Zhang Ziyi está confirmada no elenco

Cerca de 16 milhões de euros estão sendo destinados para a produção de Amor dos Alpes. A expectativa é que o filme arrecade dez vezes essa quantia. A Baviera espera uma fatia desse dinheiro, já que 90% das filmagens deverão ocorrer nos Alpes. Além disso, o filme deve arrecadar com merchandising, muito provavelmente de montadoras alemãs, anunciou o produtor Helmut Hartl no Festival de Munique.

O filme deve ser lançado em chinês e inglês em abril de 2017. Cerca de 5 mil salas na China devem exibir a produção. A maior parte do elenco já está escalada, com atores chineses conhecidos, incluindo a estrela Zhang Ziyi, o galã Eddie Peng e o ator japonês Shun Oguri.

O papel de Edward, "o príncipe mais rápido do mundo", ainda está vago, e deverá se desempenhado por algum ator internacional de blockbusters conhecido na China. Candidatos naturais são atores americanos, mas seria curioso descobrir que Albert von Thurn und Taxis também domina a arte de interpretar personagens.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados