1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

China suspende importações de carne brasileira

Maior parceiro comercial do Brasil adota medida até que Brasília esclareça operação da PF que revelou irregularidades no mercado de carnes. Coreia do Sul e Chile também interrompem compras.

Brasilien Kühlhaus Rindfleischbearbeitung (AFP/Getty Images)

Ações dos frigoríficos BRF e JBS despencaram em meio a escândalo

A China suspendeu temporariamente a importação de carne brasileira nesta segunda-feira (20/03). O anúncio foi feito em meio ao escândalo provocado pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que na última sexta-feira revelou um esquema de venda do produto com data de validade vencida ou mesmo estragado e de liberação de licenças para frigoríficos sem fiscalização.

Leia mais: Governo tenta minimizar crise da carne e critica PF

O governo brasileiro confirmou o banimento temporário. O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, informou que a "China pediu ao governo brasileiro explicações sobre a Operação Carne Fraca".

"O Brasil dará todos os esclarecimentos aos chineses o mais rápido possível. Até receber as informações, a China não desembarcará as carnes importadas do Brasil", diz nota divulgada no site do ministério.

Principal parceiro comercial do Brasil, a China decidiu suspender a importação de carne do Brasil como uma "medida de precaução", afirmou uma fonte sob anonimato à agência de notícias Reuters.

Em comunicado, o Ministério da Agricultura da Coreia do Sul também afirmou que iria endurecer a fiscalização de carne de frango importada do Brasil e temporariamente barrar a venda de produtos de frango da BRF, segundo a Reuters.

De acordo com a agência, o ministério sul-coreano afirmou que fornecedores de frango brasileiro terão que apresentar um certificado sanitário emitido pelo governo brasileiro.

O Chile também suspendeu temporariamente a importação de carne brasileira, até que as empresas que exportam carne para o país sejam verificadas corretamente, ainda segundo a Reuters.

A União Europeia (UE) também estuda medidas em meio ao escândalo, que fez as ações da BRF caírem 8%, e as da JBS, 5% nesta segunda-feira. Ambos os frigoríficos foram mencionados nas investigações da PF.

Ações da Marfrig e da Minerva, que não estão envolvidas no escândalo, também caíram por temores em relação a mais suspensões de importações.

LPF/rtr/efe

Leia mais