China impede entrada da DW no G20 | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 04.09.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

China impede entrada da DW no G20

Equipe da Deutsche Welle solicita credenciais para a cobertura do evento, mas tem pedido negado pelas autoridades chinesas. Diretor-geral Peter Limbourg exige que Pequim reconsidere decisão.

As autoridades chinesas negaram aos enviados especiais da Deutsche Welle credenciamento para a cobertura da cúpula do G20, que começa neste domingo (04/09) na cidade de Hangzhou. O diretor-geral da DW, Peter Limbourg, instou Pequim a reconsiderar a decisão.

A DW solicitou visto e credenciamento para três repórteres. Há cerca de duas semanas, o visto foi emitido, mas as credenciais para a cobertura do evento, até o dia do embarque, ainda não haviam sido disponibilizadas.

Por pedido da DW, a Embaixada da Alemanha em Pequim questionou as autoridades chinesas. A resposta de um funcionário do Ministério das Relações Exteriores chinês foi que não haveria credenciais para a emissora e que "os jornalistas já sabiam o porquê."

Com visto, a equipe da DW pôde entrar sem problemas no país. Mas, apesar dos esforços da diplomacia alemã, a credencial foi novamente recusada. Como resultado, a DW está impedida de fazer a cobertura da cúpula do G20.

"O comportamento do lado chinês é absolutamente intolerável. Se isso é uma 'punição' pelo jornalismo crítico ou qualquer outro motivo, não é decisivo. Quem tenta, com tal método, impor obstáculos à cobertura livre de um evento internacional, do qual a chanceler federal participa, é um mau anfitrião", afirmou Limbourg. "Eu insto as autoridades chinesas a concederem imediatamente à nossa equipe o pleno credenciamento à cobertura do G20."