1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Chile anuncia criação de reserva marinha na Ilha da Páscoa

Parque marinho terá mais de 630 mil quilômetros quadrados e prevê pequenas áreas onde será permitida a pesca com técnicas sustentáveis pela comunidade nativa rapa nui.

default

As estátuas moais são o maior símbolo da Ilha da Páscoa, no Chile

O governo do Chile anunciou nesta segunda-feira (05/10) a criação de áreas marinhas protegidas nos arquipélagos da Ilha da Páscoa e Juan Fernández. O anúncio foi feito pela presidente Michelle Bachelet no início de uma conferência sobre proteção dos oceanos, na cidade de Valparaíso.

O novo parque marinho terá 631.368 quilômetros quadrados e será a terceira maior área oceânica totalmente protegida do mundo, disse Bachelet. Ele prevê pequenas áreas onde a pesca com técnicas sustentáveis será permitida. Segundo a presidente, as áreas protegidas na Ilha da Páscoa ajudarão a manter a pesca ancestral da comunidade polinésia rapa nui.

Bachelet também anunciou a criação do parque marinho Nazca-Desventuradas nas ilhas San Ambrosio e San Félix, além da demarcação de uma reserva marinha no arquipélago de Juan Fernández.

A proposta de criação do parque na Ilha da Páscoa foi feita pela comunidade rapa nui, com o objetivo de proteger a biodiversidade das águas que rodeiam a ilha. Nelas vivem 142 espécies endêmicas, e 27 delas estão ameaçadas ou em risco de extinção.

O parque também permitirá que a comunidade rapa nui continue realizando sua práticas centenárias de pesca de subsistência numa área que se estende até uma distância de 92 quilômetros do litoral.

A Ilha da Páscoa se encontra a cerca de 4 mil quilômetros a oeste do Chile continental, e suas águas, em grande parte inexploradas, possuem uma extraordinária riqueza biológica. Elas são também zona de desova de vital importância para muitas espécies, incluindo atuns, tubarões e peixes-espada.

A ilha é conhecida pelas moais, gigantescas estátuas de pedra construídas pelo povo rapa nui entre os anos de 1.200 e 1.500.

AS/efe/lusa/ap

Leia mais