Chefe do Eurogrupo ameaça Atenas com fim de ajuda europeia | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 05.02.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Chefe do Eurogrupo ameaça Atenas com fim de ajuda europeia

Em entrevista à imprensa alemã, o chefe do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, diz não descartar uma falência da Grécia, e afirma que, se Atenas não implementar medidas de austeridade, pode ser suspensa a ajuda da UE.

default

Crise grega ameaça o euro

Caso a Grécia não implemente as "reformas necessárias", não pode esperar "a solidariedade dos outros", disse o chefe do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, em entrevista publicada na revista Der Spiegel.

"Se acharmos que tudo está dando errado na Grécia, então não haverá nenhum novo programa de ajuda. Isso significa, então, que a falência seja declarada em março", disse Juncker. A mera possibilidade de que isso venha a acontecer deveria dar aos gregos "músculos, onde, atualmente, eles ainda apresentam alguma paralisia".

“Em particular, a planejada privatização de empresas estatais já se encontra visivelmente aquém do acertado”, complementou o primeiro-ministro de Luxemburgo. Juncker chamou também de prejudicial à imagem da Grécia o fato de que existem ainda "elementos de corrupção em todos os níveis de gestão".

Negociações ainda sem resultado

Após de semanas de negociações sobre o planejado corte da dívida de Atenas, o destino da Grécia está no fio da navalha, nas palavras do ministro das Finanças do país, Evangelos Venizelos. Um acordo deve ser alcançado até a noite deste domingo (05/02): "Estamos num ponto em que temos que tomar decisões e nos comprometermos com elas."

Venizelos já havia conversado, na sexta-feira e sábado, com representantes da chamada “troika”, formada de União Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional.

MD/dapd/rtr
Revisão: Augusto Valente

Leia mais