1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Chapecoense ganha homenagem em amistoso com Barcelona

Partida solidária no Camp Nou festeja sobreviventes de acidente aéreo envolvendo clube catarinense. Com placar de 5 a 0 para o time catalão, jogo marca retorno de Alan Ruschel, um dos jogadores a sobreviver à tragédia.

Clubes disputavam o Troféu Joan Gamper, organizado anualmente pelo Barcelona

Clubes disputavam o Troféu Joan Gamper, organizado anualmente pelo Barcelona

O clube catalão Barcelona recebeu a Chapecoense nesta segunda-feira (07/08), no estádio Camp Nou, para uma partida amistosa em homenagem às vítimas do acidente aéreo que matou quase todos os jogadores e comissão técnica do clube catarinense em 29 de novembro de 2016, na Colômbia.

Os dois times disputavam o Troféu Joan Gamper – uma competição amistosa organizada anualmente pelo clube espanhol, que no ano passado convidou a Chapecoense para participar da disputa. Ao fazer 5 a 0, o Barcelona levou o troféu, numa partida cujo resultado era o que menos importava.

Três jogadores que sobreviveram ao acidente aéreo participaram da homenagem. O zagueiro Neto e o goleiro Jackson Follmann, que teve uma das pernas amputadas no desastre, deram o pontapé inicial. Ambos seguem afastados dos gramados em decorrência dos ferimentos causados pela tragédia.

O jogo marcou, por outro lado, o retorno do lateral Alan Ruschel, que permaneceu em campo durante 36 minutos nesta segunda-feira. Antes de ser substituído por Guerrero, o jogador se ajoelhou no gramado e elevou as duas mãos aos céus – um gesto que o levou a ser ovacionado pela torcida.

Em entrevista à emissora Globo no intervalo da partida, Ruschel descreveu o jogo contra o Barcelona como "um sonho realizado". "Pude mostrar para o treinador e para o mundo inteiro que estou pronto para voltar a competir. Hoje o resultado é o que menos importa", afirmou o jogador.

Outro sonho, segundo Ruschel, foi a troca de camisa com o craque argentino Lionel Messi. "Troquei com o Messi. Mais um sonho, o baixinho me deu a honra de trocar a camisa com ele. Estou feliz."

Três dos cinco gols da partida foram marcados ainda com o lateral em campo. O primeiro foi aos 5 minutos, por Gerard Deulofeu – que substituiu Neymar após a transferência do brasileiro para o Paris Saint-Germain –, o segundo, aos 10, por Sergio Busquets, e o terceiro, aos 27, por Messi.

No segundo tempo, o time catalão ampliou aos 9 minutos com o uruguaio Luis Suárez, e fechou a conta com o atacante Denis Suárez aos 28 minutos. Aos 44, o goleiro Artur Moraes defendeu um pênalti cobrado pelo atacante espanhol Paco Alcácer, evitando que a Chape sofresse o sexto gol.

Não nos gramados, mas nas cabines, a partida foi narrada por mais um que escapou com vida da tragédia no ano passado: o jornalista Rafael Henzel, da emissora de rádio Oeste Capital FM.

Esta foi a 40ª vez, em 52 edições, que o Barcelona conquistou o título do Troféu Joan Gamper. Entre 1966 e 1996, a competição amistosa era disputada entre quatro times e, desde 1997, acontece em jogo único. O objetivo tradicional é servir de marco para o início da temporada do campeonato espanhol. O Brasil ergueu a taça apenas uma vez, em 1982, com o Internacional.

Além da homenagem à Chapecoense, o jogo marcou a primeira partida do Barcelona sem Neymar, transferido para o francês PSG na semana passada.

O time catalão volta a entrar em campo no próximo domingo (13/08), na primeira partida da disputa da Supercopa da Espanha contra o Real Madrid, no Camp Nou. Já a Chapecoense joga contra o Palmeiras, no Allianz Parque, no domingo seguinte (20/08).

O acidente aéreo envolvendo o clube catarinense aconteceu em 29 de novembro do ano passado, perto de Medellín, na Colômbia, matando 71 pessoas, entre atletas, comissão técnica, jornalistas e tripulantes. A aeronave levava a equipe à cidade colombiana para disputar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016. Após o desastre, a Conmebol declarou o time campeão do torneio.

EK/ap/dpa/efe/ots

Leia mais