1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Centro Simon Wiesenthal procura criminosos nazistas na América do Sul

Programa Última Chance, que recompensa informações que levem à localização de criminosos nazistas, será expandido a Argentina, Brasil, Chile e Uruguai. Dicas sobre "Dr. Morte" podem valer 310 mil euros.

default

Aribert Heim encabeça a lista dos criminosos nazistas mais procurados

O Centro Simon Wiesenthal, de Viena, vai expandir à América Latina o seu programa Última Chance, que recompensa informações que contribuam para encontrar e punir criminosos nazistas. Criado há cinco anos, o programa está sendo desenvolvido em 20 países e contribuiu para a localização de 488 suspeitos, 99 dos quais foram denunciados às promotorias públicas em seus países.

Depois do fim da Segunda Guerra Mundial, centenas de nazistas fugiram para a América Latina, onde receberam a proteção de governos de direita. Pesquisadores acreditam que pelo menos 150 deles teriam se refugiado na Argentina.

Primeiro Argentina, depois Brasil

Dois exemplos clássicos são o organizador do genocídio contra os judeus Adolf Eichmann, preso em 1960 na Argentina e julgado em Israel, onde foi executado. Outro caso é o do "anjo da morte", o médico Josef Mengele, que após residir na Argentina e no Paraguai morreu no Brasil em 1979.

Segundo o diretor do Centro Simon Wiesenthal, Efraim Zuroff, a última fase do programa de caça a criminosos nazistas começará na Argentina e depois se expandirá para o Brasil, o Chile e o Uruguai. "Suspeitamos que haja dúzias, se não centenas de criminosos nazistas na América do Sul", disse Zuroff.

Dicas sobre "Dr. Morte" podem valer 310 mil euros

O peculiar neste programa é que ele recompensa informações que levem à localização e punição de criminosos nazistas. Na Europa, estas informações podem valer até 6.600 euros.

Spur des flüchtigen KZ-Arztes Heim führt nach Spanien

Efraim Zuroff com uma foto de Aribert Heim

Com a extensão da busca à América do Sul, Zuroff espera localizar Aribert Heim, médico de um campo de concentração, também conhecido como "Doutor Morte". Pistas neste sentido valem até 310 mil euros. O Centro Simon Wiesenthal dispõe de informações segundo as quais ele estaria na América do Sul.

Heim encabeça a lista mundial dos criminosos nazistas desaparecidos. Ele é acusado de ter morto centenas de prisioneiros no campo de concentração de Mauthausen, na Áustria, com injeções no coração ou cirurgias sem anestesia.

Após a guerra, o médico austríaco, nascido em 1914 e considerado extremamente cruel, trabalhou como ginecologista em Baden Baden, no sul da Alemanha. Ele está desaparecido desde 1962. (rw)

Leia mais