Centro histórico e minas centenárias são atrações em Goslar | Conheça os destinos turísticos mais famosos da Alemanha | DW | 03.03.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

Centro histórico e minas centenárias são atrações em Goslar

No coração da região do Harz está a cidade de Goslar. Com pouco mais de 40 mil habitantes, ela recebe todo ano cinco milhões de visitantes, atraídos pelo belo centro histórico e as antigas minas da região.

Situada na Baixa-Saxônia, Goslar atrai visitantes com seu belo centro histórico, declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco em 1992, e as minas mais antigas da Alemanha.

Todos os anos, cerca de cinco milhões de pessoas visitam a cidade de apenas 42 mil habitantes, e se encantam com as bonitas fachadas que testemunharam a riqueza dos antigos proprietários.

No centro histórico medieval, podem ser vistas cerca de 1.500 casas no estilo enxaimel, distribuídas em apenas um quilômetro quadrado. Quase a metade dessas construções tem mais de 400 anos. A cidade enriqueceu graças à descoberta de minérios na montanha de Rammelsberg, localizada a cerca de dois quilômetros de Goslar.

Visita ao tesouro

Para lembrar os velhos tempos, a antiga mina de prata permanece hoje aberta ao público e conta com um museu, que leva os visitantes a uma verdadeira viagem às origens da história da mineração.

Os trabalhos de exploração na mina foram encerrados apenas em 1988, após cerca de mil anos de exploração. Hoje, a mina, originária do século 12, é Patrimônio da Humanidade da Unesco e abriga um museu que é uma das principais atrações turísticas da região.

Bonecos contam desde 1968 a história da exploração mineral

Bonecos contam desde 1968 a história das minas da região

Na Praça do Mercado, no centro histórico de Goslar, um carrilhão de sinos conta desde 1968 a história da exploração das minas locais, através de bonecos movidos mecanicamente, representando os mineiros.

Arte contemporânea

O museu Mönchehaus expõe obras dos artistas contemporâneos Georg Baselitz, Joseph Beuys e Max Ernst. O visitante também tem acesso aos trabalhos vencedores do renomado Prêmio Internacional de Goslar, que anualmente prestigia um artista plástico. Para a diretora do museu, Bettina Ruhrberg, a arte contemporânea é necessária numa cidade com história tão marcante como Goslar. "Vivemos aqui, por assim dizer, do passado e, por isso, também é importante que tenhamos algo apontando para o futuro, e a arte é bastante apropriada para isso."

Outro ponto turístico é a cervejaria da cidade. Desde 2004, ela voltou a produzir a tradicional cerveja "gose", que teria sido campeã de exportação na Idade Média. "Essa cerveja foi bem importante para Goslar, e gostaria que ela fosse novamente conhecida além das fronteiras da cidade", conta o cervejeiro Odin Paul, responsável pela volta da bebida na região. 

A cerveja "gose" é servida como chope ou em garrafa. Goslar cuida de sua herança cultural como poucas regiões, fazendo jus ao título de Patrimônio da Humanidade da Unesco e fascinando todos os anos milhões de visitantes.

Autora: Ulricke Dörr (br)
Revisão: Marcio Damasceno

Assistir ao vídeo 02:57
Ao vivo agora
02:57 min

Mineração e arquitetura atraem visitantes a Goslar

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados