1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Centenas participam de protesto pela liberdade de imprensa em Berlim

Cerca de 1.300 pessoas comparecem a uma manifestação contra a investigação de dois jornalistas acusados de traição à pátria. Eles divulgaram planos sobre a ampliação da vigilância na internet pelo Estado.

default

Manifestante exibe cartaz com a expressão "não há democracia sem liberdade de imprensa"

Centenas de pessoas saíram às ruas de Berlim neste sábado (01/08) para participar de uma manifestação a favor da liberdade de imprensa e contra a

acusação de traição à pátria

feita pela Procuradoria Geral da Alemanha a dois jornalistas do blog de notícias Netzpolitik.org.

Segundo cálculos da polícia, cerca de 1.300 pessoas compareceram à manifestação em defesa dos jornalistas do Netzpolitik.org, um dos blogs mais populares da Alemanha, que trata de temas relacionados ao direito digital, proteção de dados e liberdade de informação.

Os procuradores sustentam que os jornalistas Andre Meister e Markus Beckedahl teriam divulgados segredos de Estado ao publicar um relatório confidencial do Departamento Federal de Proteção à Constituição (BfV) que propõe a criação de uma nova unidade para monitorar a internet, em particular as redes sociais, em dois artigos publicados em fevereiro e abril.

Os documentos se referem à criação de uma unidade para a vigilância da internet e para a detecção de perfis de radicais e extremistas nas redes sociais.

A acusação aos dois jornalistas e seu informante anônimo gerou fortes críticas de ativistas pela liberdade de expressão e do ministro alemão da Justiça, Heiko Maas. Na sexta-feira, o ministro questionou se os jornalistas teriam de fato cometido traição ao divulgar as informações e contestou a decisão dos procuradores.

A investigação foi suspensa pelo procurador-geral, Harald Range, que aguarda a conclusão de uma avaliação a cargo de peritos externos para decidir se houve ou não a divulgação de documentos confidenciais por parte dos jornalistas. Desde o anúncio da investigação contra eles, Range foi amplamente criticado. Alguns líderes políticos chegaram a pedir sua renúncia.

RC/ap/dpa/efe

Leia mais