1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

CeBIT supera expectativas do setor de TI

Setor de tecnologia da informação mostra-se satisfeito com os resultados da CeBIT 2005, que terminou em Hannover. Empresas brasileiras fecharam bons negócios e estabeleceram contatos promissores na feira.

default

Zênite: contatos feitos na feira podem render 80 mil dólares

Apesar de uma leve queda do número de visitantes, de 489 mil em 2004 para 480 mil neste ano, a CeBIT 2005 superou as espectativas do setor de tecnologia da informação e telecomunicação. "Foram fechados 18% mais negócios do que no ano passado", disse o vice-presidente da Associação Alemã das Empresas de Informação, Telecomunicação e Novas Mídias (Bitkom), Dieter Kempf, ao final da feira, nesta quarta-feira (16/03), em Hannover.

Segundo a Deutsche Messe AG, organizadora do evento, o público especializado atinguiu o nível recorde de 88% do total dos visitantes. A participação estrangeira aumentou de 23% para 29%. Um total de 35 mil pessoas vieram só da Ásia, 40% a mais do que no ano anterior. Dos 6270 expositores, 3300 eram estrangeiros (1677 asiáticos).

Bons negócios para o Brasil

As empresas que participaram do estande coletivo do Brasil mostraram-se satisfeitas com os negócios fechados ou encaminhados durante a feira, de 10 a 16 de março. A Light Infocon, da Paraíba, por exemplo, vendeu software no valor de 60 mil dólares.

Tintenpatronen-Recycler

Aparelho da New Ink para reciclar cartuchos fez sucesso na feira

O diretor executivo da New Ink, Edjon Santos de Melo, também da Paraíba, espera poder fechar negócios no valor de 500 mil dólares, a partir dos contatos feitos na CeBIT. A New Ink descobriu um nicho de mercado e já exporta equipamentos para reciclagem de cartuchos de tinta de impressoras. Empolgado com os resultados alcançados em Hannover, Melo planeja até abrir uma filial em Portugal.

A Zênite, produtora de software e hardware para telecomunicação, com sede em João Pessoa, conseguiu contatos importantes em Portugal, Espanha e Estados Unidos, fez contratos no valor total de 10 mil dólares e tem perspectivas de receber encomendas que poderão render cerca de 80 mil dólares.

"Valeu a pena ter vindo", disse o gerente executivo da Superwaba, Renato Rocha Ribeiro. Ele manteve negociações sobre sua plataforma de desenvolvimento de software para telefonia móvel com empresários da Índia, Alemanha, México, Rússia, Suécia e Suíça, entre outros. "Recebi aqui no nosso estande pessoas que se mostraram muito interessadas em fazer parceira. Outros já haviam comprado o produto", afirmou. "Numa escala mundial, quando você faz contatos, uma referência costuma puxar a outra", avaliou. A meta da Superwaba é fundar um centro de treinamento do seu software na Europa.

Perspectivas de grandes encomendas

A Noordtek, que integra o know-how de 35 empresas no projeto setorial de exportação de software de Pernambuco, também fez um balanço positivo. Segundo o gerente para negócios internacionais da empresa, Paulo Tadeu de Araújo, cerca de 170 mil dólares por ano poderão ser obtidos, caso seja concretizada uma das parcerias encaminhadas durante 22 reuniões agendadas e cerca de 50 encontros espontâneos na CeBIT. "Foi um contrato no setor bancário a ser feito com duração de três anos", explicou Paulo.

A Insiel, especializada em segurança eletrônica, espera obter encomendas em torno de 25 mil dólares, como fruto da feira. A Phoebus, produtora de soluções para terminais de pontos de venda e microcontroladores, prevê o fechamento de negócios da ordem de 30 mil dólares, graças aos contatos feitos na CeBIT 2005.

"Queremos voltar com certeza", garantiu Oldemar Plantinkow Brahm, diretor da Digistar, de Porto Alegre, que oferece soluções corporativas na área de telecomunicações, centradas na convergência entre informática, telefonia e voz. "Este ano, trouxemos um produto que não existe no mercado internacional e que impressionou os estrangeiros. Nossos clientes preferem primeiro testar o aparelho para só depois fechar negócio", disse.

Promoção comercial do Mercosul

Cebit Mercosur

Ponto de encontro de empresários do Mercosul na CeBIT 2005

A CeBIT 2005 também serviu de ponto de encontro para empresários do Mercosul, que manda 80% de suas exportações para a Europa. A chamada Reunião Especializada de Promoção Comercial Conjunta do Mercosul, uma entidade criada em 2000 e comandada pelo Itamaraty, teve um estande de promoção comercial de empresas de tecnologia, informática e de desenvolvimento de software da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai na feira.

Desta forma, 15 empresários brasileiros, 15 argentinos, cinco paraguaios e dois uruguaios tiveram a oportunidade de visitar a maior feira de TI do mundo e também de realizar contatos que podem render negócios no futuro. Empresas do Mercosul interessadas em participar dos próximos eventos promociais da entidade podem se inscrever através do portal de comércio exterior do Ministério das Relações Exteriores do Brasil: www.braziltradenet.gov.br.

Leia mais