1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

CeBIT demonstra fé na recuperação conjuntural

A CeBIT – maior feira mundial de computadores e telecomunicação – abre seus portões em Hanôver nesta quarta-feira. A crise no setor provocou este ano uma drástica redução do número de expositores.

default

CeBIT, a maior feira mundial de computadores, abre seus portões em Hanôver

Na solenidade de inauguração da CeBIT 2003, na noite da terça-feira (11/03), o chanceler federal alemão Gerhard Schröder classificou a crise no setor da informática e das telecomunicações como um processo necessário de adaptação à nova realidade. "O ramo de tecnologia da informação logrou demonstrar a sua força e dar início aos necessários processos de adaptação, mesmo que as cesuras tenham sido profundas e grande a insegurança", declarou o chefe de governo alemão. Pode-se contar, no entanto, com uma clara recuperação, principalmente a partir de 2004, acrescentou.

Na avaliação de Schröder, a Alemanha ocupa um lugar destacado entre os países detentores de tecnologia avançada no mundo. "Na utilização das tecnologias de informação e de comunicação nos negócios, ocupamos até mesmo uma posição de vanguarda no mundo", afirmou o chanceler. Isto torna ainda mais grave a escassez de especialistas altamente qualificados no país, segundo Gerhard Schröder.

Cortes de empregos

A estimativa do chefe de governo alemão, de que uma recuperação do setor só ocorrerá a partir de 2004, é compartilhada também por Volker Jung, presidente da BITKOM – a Federação das Empresas Alemãs de Tecnologia da Informação e de Telecomunicações. No corrente ano, o ramo deverá passar por um corte de cerca de 10 mil empregos. No ano passado, já houve uma redução de 35 mil postos de trabalho. Atualmente, 780 mil pessoas encontram ocupação no setor, na Alemanha.

Após as perdas registradas em 2002, o setor de informática e telecomunicações pode lograr um balanço equilibrado no corrente ano. Mas isto só acontecerá se não houver uma guerra no Iraque, com conseqüências negativas para a recuperação incipiente da conjuntura econômica, segundo Jung.

Menos expositores e visitantes

Com 750 expositores menos que os 8 mil do ano passado, a maior feira mundial de computadores esforça-se para transmitir uma aparência de normalidade, destacando as últimas novidades do setor, em especial a conexão sem cabo com a internet para os mais diversos aparelhos de transmissão de dados e de multimídia. Também a fotografia digital deverá ter grande destaque, acompanhada dos mais diversos acessórios, como impressoras com qualidade fotográfica e software para retoque, correção ou montagem de fotografias.

O público especializado observa com grande atenção a disputa de mercado entre os sistemas de acesso móvel à internet em banda larga. Sobretudo a introdução dos celulares UMTS, de terceira geração, parece prestes a concretizar-se após vários anos de preparativos. Mas, pouco antes do seu lançamento, o novo sistema já ganhou uma concorrência séria da plataforma WiFi/WLAN, que promete acessos à internet (até 140 vezes mais rápidos que UMTS) para notebooks, telefones celulares ou agendas eletrônicas.

A CeBIT vai até a quarta-feira da próxima semana (19/3). Os organizadores do evento prevêem para este ano um total de 600 mil visitantes – entre profissionais do setor e público leigo –, o que significaria uma redução de 74 mil em relação ao ano passado. Ao lado da diminuição no número de expositores, isto também é um reflexo do clima de cautela para novos investimentos em tecnologia, bem como de uma retração generalizada do consumo.

Leia mais

Links externos