1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Ceará se apresenta aos investidores alemães

Depois dos portugueses, italianos e holandeses, os alemães: Estado brasileiro quer repetir na Alemanha as estratégias de divulgação que levaram ao aumento no número de turistas europeus nos últimos anos.

default

Pôr-do-sol na praia de Jericoacoara

O Ceará, um dos destinos favoritos dos turistas do próprio Brasil e da América do Sul, pretende atrair também um número cada vez maior de visitantes estrangeiros, especialmente da Alemanha. Seminário realizado na Embaixada Brasileira em Berlim apresentou a integrantes do trade turístico alemão as vantagens de se investir no Estado. O evento ocorreu em paralelo à ITB Berlim 2005, uma das maiores feiras de turismo do mundo, que prossegue até terça-feira na capital alemã.

O seminário também apresentou os principais temas que serão discutidos no Encontro Econômico Brasil-Alemanha 2005, que acontecerá de 3 a 5 de julho em Fortaleza. Ao lado de assuntos recorrentes, como a indústria automobilística, estão também o turismo e a biotecnologia. O encontro ocorre há mais de 30 anos e é organizado pelas confederações industriais dos dois países, a BDI e a CNI, com apoio da Câmara de Comércio Brasil-Alemanha.

Divulgação – Segundo o secretário de Turismo do Ceará, Allan Aguiar, cresce o número de turistas estrangeiros que visitam o Estado. Dados do governo cearense mostram que em 1996 os estrangeiros eram 5% dos visitantes. Em 2004, esse número passou para 14%. Dos 250 mil turistas estrangeiros que conheceram as praias, as serras e o sertão cearense no ano passado, 90.090 vieram de Portugal, 43.800 eram italianos e 29.400, holandeses. Os alemães ocupam o quarto lugar no ranking, com 18.600 visitantes.

Ceara

Große Düne am Strand von Jericoacoara in der brasilianischen Provinz Ceara. Undatiertes Pressefoto, 2005. Foto: Tourismusministerium Brasilien

Esses números se devem a estratégias de divulgação que começaram por Portugal e Itália e estão sendo levadas para o norte europeu, inclusive a Alemanha. Aguiar destacou ainda a existência de vôos charters regulares para Fortaleza, vindos de países como Portugal, Suíça e Finlândia. "Queremos incluir a Alemanha nesta lista", afirmou.

O secretário disse que o turismo se transformou no segundo item da pauta de exportações do Estado, responsável pelo ingresso de 142,2 milhões de dólares em 2004, uma participação de 14,2%. No topo da lista está a indústria calçadista, com 18,6% da fatia de vendas para o exterior, num total de 186,5 milhões de dólares.

Capital segura – O seminário também apresentou um caso de sucesso, o do investidor alemão Wolfgang Görlich, que em 1999 decidiu construir um hotel em Fortaleza. Ele destacou pontos favoráveis para investimentos no Brasil, como o baixo custo dos projetos. "O meu hotel custou 8 milhões de euros para ser construído. Isso é inacreditável", afirmou. Para ele, o Brasil de hoje é muito semelhante à Europa de 30 anos atrás, com um alto potencial de consumo e muitas opções para investimentos, além de ser "mais moderno do que podemos imaginar".

Görlich elogiou a segurança da capital cearense, para ele tão segura à noite quanto Berlim. Mas não se esquivou de algumas críticas. "Ninguém fala inglês em Fortaleza. O governo deveria oferecer cursos gratuitos para jovens", disse. Ele também criticou a burocracia brasileira e desaconselhou os investidores alemães a buscarem crédito em bancos brasileiros. Sua participação foi encerrada com um elogio ao Estado: "Quem não investir hoje no Brasil perdeu a hora certa, e quem não investir no Ceará investirá no lugar errado".

Recordes –

Ceara III

Touristen baden am Strand von Jijoca in der brasilianischen Provinz Ceara. Undatiertes Pressefoto, 2005. Foto: Tourismusministerium Brasilien

O governo Lula comemora números positivos do turismo brasileiro. Segundo a Embratur, janeiro de 2005 registrou recordes históricos de ingresso de dólares e de desembarques internacionais no país. Cálculos do Banco Central mostraram que 341milhões de dólares entraram no país graças ao turismo, no primeiro mês do ano. A Embratur divulgou que 659 mil passageiros, entre brasileiros e estrangeiros, desembarcaram no Brasil.

Para o presidente da Embratur, Eduardo Sanovicz, o Brasil tem sido percebido como um destino turístico no exterior. "Operadoras alemãs têm nos comunicado aumentos superiores a 40% para o mercado brasileiro", afirmou. Ele creditou ao trabalho de divulgação realizado pela Embratur e à vantagem cambial o recente sucesso do turismo brasileiro.

Leia mais