CBF anuncia demissão de Dunga | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 14.06.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

CBF anuncia demissão de Dunga

Após duas eliminações na Copa América e fraco desempenho nas Eliminatórias, técnico é afastado do comando da seleção brasileira. A dois meses dos Jogos do Rio, sucessor terá que montar time às pressas.

Dunga durante partida da Copa América nos EUA: eliminação precoce lhe custou o cargo

Dunga durante partida da Copa América nos EUA: eliminação precoce lhe custou o cargo

A série de maus resultados, como a recente eliminação na primeira fase da Copa América, levou nesta terça-feira (14/06) a CBF anunciar a demissão do técnico Dunga do comando da seleção brasileira.

Segundo a imprensa local, o atual técnico do Corinthians, Tite, será o substituto de Dunga. O ex-lateral da Seleção Leonardo assumiria o posto de coordenador de seleções no lugar de Gilmar Rinaldi.

"A Confederação Brasileira de Futebol comunica que decidiu dissolver a comissão técnica da seleção brasileira. Deixam os cargos o coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi, o técnico Dunga e toda a sua equipe", diz a entidade em comunicado.

O anúncio põe fim à segunda passagem do treinador gaúcho pela Seleção – Dunga comandou a equipe entre 2006 e 2010, quando foi eliminado da Copa nas quartas de final pela Holanda.

Ele reassumiu a Seleção em julho de 2014, depois que o Brasil ficou em 4º lugar na Copa do Mundo em casa, com derrotas por 7 x 1 para a Alemanha na semifinal e por 3 x 0 para a Holanda na disputa pela terceira colocação.

Desde o retorno, apesar da arrancada com dez vitórias seguidas em amistosos, Dunga não conseguiu fazer a Seleção jogar bem em partidas oficiais: foi eliminado nas quartas de final da Copa América do ano passado pelo Paraguai e na primeira fase na edição deste ano, com derrota para o Peru.

Dunga deixa também a Seleção na sexta colocação nas Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo, ou seja, fora da zona de classificação. Além disso, a saída do técnico deixa o Brasil sem comandante a menos de dois meses dos Jogos Olímpicos do Rio.

Teoricamente, o técnico teria que apresentar nesta semana ao Comitê Olímpico Internacional (COI) a pré-lista com 35 jogadores que poderão disputar os Jogos do Rio. A convocação final, com 22 nomes, pode ser feita até o próximo dia 29.

RPR/rtr/efe

Leia mais