1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Cassino alemão é obrigado a reembolsar viciados em jogo

Decisão da Justiça alemã exige que casas de jogo restituam perdas sofridas por jogadores compulsivos que não foram "protegidos" pelo estabelecimento.

default

Decisão judicial garante devolução do dinheiro perdido por viciados em cassino

O Supremo Tribunal Federal (STF) da Alemanha, em Karlsruhe, decidiu que os cassinos devem controlar melhor, no futuro, a entrada de pessoas que jogam por compulsão. O objetivo é protegê-las do próprio vício. O estabelecimento que não seguir a determinação terá que pagar de volta o valor perdido pelo jogador.

O STF aceitou a queixa de duas mulheres de viciados em jogos e condenou um cassino em Dortmund ao reembolso de milhares de euros. Com esta decisão, as casas de jogos deverão aumentar o controle também na área de máquinas automáticas, para que evitar a ação de viciados que são impedidos de freqüentar os locais.

Neste caso específico, os juízes constataram a falta de controle mínimo de um acordo estabelecido entre o cassino e os dois homens, que os impedia de jogar. Na interpretação do tribunal, o estabelecimento tinha a obrigação de evitar tal episódio.

Reincidência devido à falta de controle

Spielbank Eröffnung in Thüringen Erfurt

Área das máquinas automáticas deverá reforçar controle de freqüentadores

O chamado "auto-impedimento" significa um acordo escrito entre o viciado em jogo (que toma a iniciativa) e o cassino. Depois de feito, todos os estabelecimentos são informados da existência de um jogador "patológico". É uma forma de auto-ajuda, evitando com que a compulsão leve o doente a estimular sua doença.

O problema é que diversas casas permitem tanto a entrada em salas com jogos de cartas e roletas quanto em espaços destinados aos jogos de azar automáticos. Falha que permitiu que a dupla pudesse entrar sem problemas no cassino de Dortmund e em poucas horas perder muito dinheiro.

Os próprios funcionários não perceberam a gravidade do caso, mesmo com a ida constante dos dois homens ao caixa para trocar euros por fichas. Conforme o processo, foram sacados de uma vez 20 notas de 500 euros, que foram gastas completamente.

Leia a seguir: vício em jogo é uma doença

Leia mais