Casa Branca revela patrimônio de altos funcionários | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 01.04.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estados Unidos

Casa Branca revela patrimônio de altos funcionários

Ambos assessores da presidência, filha e genro de Trump mantêm bens estimados em pelo menos 240 milhões de dólares. Segundo imprensa americana, atual governo é considerado o mais rico da história dos EUA.

Jared Kushner, Ivanka Trump e Donald Trump

Jared Kushner e Ivanka Trump, genro e filha de Donald Trump, são assessores na Casa Branca

A Casa Branca divulgou nesta sexta-feira (31/03) informações sobre patrimônio e rendimento de dezenas de altos funcionários do governo de Donald Trump. Segundo a imprensa americana, trata-se do grupo mais rico a fazer parte de um governo presidencial nos Estados Unidos.

Tais divulgações financeiras sobre funcionários da Casa Branca são de praxe para promover a transparência no governo. Os dados mostram a renda e os ativos dessas pessoas no momento em que começaram a trabalhar para o governo, antes de qualquer bem ser vendido ou renunciado.

Os documentos revelaram que Ivanka Trump, filha do presidente republicano, e o marido dela, Jared Kushner, mantêm um patrimônio estimado entre 240 milhões e 740 milhões de dólares.

Isso inclui uma participação na rede de hotéis Trump International Hotel, que rendeu a Ivanka de 1 milhão a 5 milhões de dólares entre janeiro de 2016 e março de 2017, segundo a Casa Branca.

Antes de assumir funções junto à presidência, Kushner abriu mão de mais de 200 empresas e vendeu 58 ativos, identificados por advogados como potenciais conflitos de interesse, mostrou o documento.

A participação de Ivanka nos hotéis, no entanto, estimada entre 5 milhões e 25 milhões de dólares, também representaria um conflito de interesses, segundo especulam agências de notícias. Ela, que recentemente ganhou seu próprio escritório na Casa Branca, não abrirá mão dessa participação.

Outros funcionários

A lista de altos funcionários cujos patrimônio foram revelados também inclui o estrategista-chefe de Trump, Steve Bannon. Quando começou a trabalhar para o governo, seus ativos estavam estimados entre 13 milhões e 56 milhões de dólares, incluindo sua influente empresa de consultoria política, a Bannon Strategic Advisors Inc., avaliada entre 5 milhões e 25 milhões de dólares.

Já Kellyanne Conway, uma das principais assessoras do presidente americano, tinha bens avaliados entre 11 milhões e 44,2 milhões de dólares. Ela teria recebido, só em 2016, pelo menos 842 mil dólares.

Gary Cohn, por sua vez, assessor econômico de Trump e ex-presidente do grupo Goldman Sachs, teve no ano passado renda avaliada em 77 milhões de dólares. Seus ativos, antes de assumir funções na Casa Branca, eram estimados entre 253 milhões e 611 milhões de dólares.

O jornal americano New York Times destaca que o governo de Trump é considerada a mais rica da história dos Estados Unidos, somando um patrimônio avaliado em aproximadamente 12 bilhões de dólares, segundo uma estimativa da agência Bloomberg.

"Algo interessante – e que eu penso que deveria ser celebrado – é que o presidente trouxe pessoas a esse governo e à Casa Branca em particular que foram muito abençoadas e que são muito bem-sucedidas", opinou o porta-voz do governo, Sean Spicer, segundo o New York Times. "[Esses funcionários] abriram mão de muita coisa para estar no governo, deixando muitos bens para trás."

EK/afp/ap/efe/lusa/ots

Leia mais