1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Carta inédita de Beethoven

Uma nova relíquia do gênio da música clássica poderá ser admirada na Casa de Beethoven. A carta a uma cantora amiga encontrava-se em poder de um colecionador particular.

default

Retrato a óleo do gênio musical de Bonn

A casa onde nasceu Beethoven, em Bonn, ampliou a sua coleção com uma valiosa carta dirigida pelo compositor à cantora Anna Milder-Hauptmann, em 1814. A soprano foi quem defendeu o papel de Leonore nas estréias das três versões de Fidelio, única ópera do venerado sinfonista. Como divulgou o diretor da instituição, Andreas Eckhardt, nesta terça-feira (30), a carta provém de uma "coleção particular no exterior", e a sua aquisição é um "momento glorioso para a Casa de Beethoven".

Ao que tudo indica, Milder-Hauptmann se prontificara a participar de um concerto beneficente promovido por Ludwig van Beethoven (1770–1827) em 27 de fevereiro de 1814. Na carta em questão, ele dispensa a cantora, pois não conseguira escrever uma nova ária. Por fim, ela acabou realmente apresentando-se, porém com um trio mais antigo, ainda não publicado na época: " Tremate, empi, tremate" opus 116.

Documento raro – A preciosa missiva é atípica para Beethoven, tanto na forma exterior como no cuidado da formulação. Está escrita na mais bela caligrafia e utilizando expressões seletas, o que demonstra o apreço que o grande músico tinha por Anna Milder-Hauptmann. Ele se dirige a ela como "minha cara", "minha querida adorada" e "nossa única Milder", fato fora do comum para o gênio que desprezava todas as convenções.

Andreas Eckhardt enfatizou que a compra da carta só foi possível com o apoio de Anne-Sophie Mutter. Em 1998, a violinista ofereceu um concerto beneficente em prol da Casa de Beethoven, que ela considera a sua "pátria espiritual".

Links externos