1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Carnaval de Colônia desiste de sátira sobre "Charlie Hebdo"

Organizadores abrem mão de carro alegórico que mostraria folião destruindo com um lápis a arma de terrorista vestido de preto. Em enquete, grande maioria critica decisão.

Zeichnung Entwurf Karnevalswagen Charlie Hebdo Wagen

Projeto do carro alegórico foi escolhido por votação online

O comitê organizador do Carnaval de Colônia, o maior da Alemanha, anunciou nesta quinta-feira (29/01) que não exibirá um carro alegórico com sátira ao atentado ao Charlie Hebdo durante o tradicional desfile anual.

Os organizadores dizem apoiar a mensagem do carro alegórico, mas alegam que "a liberdade e o espírito leve" da festa não devem sofrer limitações. O comitê disse ainda ter recebido várias mensagens de cidadãos preocupados com o risco de possíveis atentados.

Outros bastiões do Carnaval alemão também se mostram reticentes em tematizar o terrorismo do "Estado Islâmico" na Síria e no Iraque ou o atentado terrorista contra a redação do semanário satírico francês.

Em Colônia, o carro alegórico traz um folião destruindo com um lápis a arma de um jihadista vestido de preto. Uma pomba da paz decora a bandeira francesa. No carro com retratos dos cartunistas mortos está escrito: "Eu sou Charlie", "liberdade de imprensa" e "liberdade de expressão".

Esse motivo foi escolhido pela maioria dos foliões através de uma votação online. A execução do carro já havia se iniciado, mas agora foi cancelada.

Sven Lehmann, líder do Partido Verde no estado da Renânia do Norte-Vestfália, criticou a decisão. Ele mesmo disse ter votado na enquete online a favor do carro. "Se o medo toma conta do Carnaval, isso é uma vitória do terrorismo", afirmou.

Em editorial, o jornal local Stadt-Anzeiger defendeu a decisão como correta. Segundo o diário, o clima de medo e terror criado no início da janeiro não combina com a alegria do Carnaval de Colônia.

O comitê organizador responsável pelo desfile da segunda-feira de Carnaval afirmou ser importante que "todos os visitantes, cidadãos e participantes do desfile vivenciem livres e sem preocupações um Carnaval alegre."

Em enquete no site da revista Der Spiegel, 78% consideraram a decisão incompreensível e uma forma de censura. A sondagem teve mais de 23 mil votos no total, apenas 8% deles apoiando a não exibição do carro alegórico.

CA/dpa/epd

Leia mais