1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Capital alemã tem táxis "verdes"

Governo alemão concede subsídios a táxis e carros de auto-escolas movidos a gás natural, num dos programas criados com o objetivo de cumprir as metas do Protocolo de Kyoto.

default

Em Berlim circulam 100 táxis movidos a gás naturall

Faz dois anos que eles começaram a circular pelas ruas de Berlim. Hoje, seu número chega a 100 e eles já chamam a atenção de passantes e usuários: táxis com uma bandeirinha verde pendurada na antena de rádio e um cachecol verde pintado na porta. São carros movidos a GNV (gás natural veicular), para cuja compra e abastecimento os proprietários recebem subsídios do governo alemão.

"São subsídios que a gente não precisa restituir, e quando é que alguém lhe dá dinheiro que você não precisa pagar de volta?", disse à DW-Rádio Elke Lohmeyer, dona de um táxi novinho em folha, a mais recente beneficiária do programa chamado TUT. "Tanto para o carro como para cupons de GNV, de forma que a gente pode praticamente dirigir uns tempos de graça."

Maior projeto de fomento ao gás natural veicular na Alemanha

Resultado de um convênio assinado entre o Ministério do Meio Ambiente, o governo local de Berlim e provedoras de gás da cidade, dois anos atrás, o projeto TUT — acrônimo de "Mil Táxis Ecológicos para Berlim" — é um dos programas governamentais que têm como objetivo a redução dos gases causadores do efeito estufa, meta do Protocolo de Kyoto.

Maior projeto de fomento ao GNV na Alemanha, o TUT foi apresentado em Johanesburgo, na recente Conferência Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Seu objetivo é colocar em circulação na capital alemã, no prazo de alguns anos, 1000 táxis e 100 carros de auto-escolas movidos a GNV.

Vantagens para o meio ambiente e o bolso

É incontestado que os veículos movidos a GNV podem prestar uma grande contribuição para diminuir o impacto do tráfego sobre o meio ambiente, enquanto veículos movidos a hidrogênio não passarem a ser produzidos em série, por exemplo. Eles emitem 25% a menos de dióxido de carbono e a metade do monóxido de carbono expelido por motores a gasolina ou óleo diesel. São, além disso, muito mais silenciosos que estes, reduzindo sensivelmente a poluição sonora nas cidades. Na Alemanha, quem possui um carro movido a GNV economiza cerca de 20% em comparação aos carros convencionais.

Apesar das vantagens, a propagação desses veículos na Alemanha está sendo mais vagarosa do que se esperava. Em Berlim, até agora apenas 100 proprietários de táxi e alguns de auto-escola se deixaram atrair pelo programa. Na Grande São Paulo, em comparação, 20% da frota de táxis é movida a GNV.

Uma das dificuldades, segundo uma porta-voz das provedoras berlinenses de gás, é a escassez dos postos de abastecimento: na capital alemã, eles são somente 12.

Mas que os táxis "verdes" chamam a atenção, disso não dúvida: já existem 100 pedidos de interessados em veicular anúncios publicitários nas partes laterais de suas carrocerias.