1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Capitais culturais européias 2007 unidas pelo alemão

Luxemburgo e a romena Sibiu são as capitais culturais da UE em 2007. Apesar da distância que as separa, as duas cidades estão unidas tanto por uma história de migração, como pelo idioma alemão.

default

Centro histórico de Sibiu

O título de capital cultural da Europa é ardentemente cobiçado. Além de prestígio, ele representa, para a cidade selecionada, substanciais verbas da União Européia, que possibilitam restaurar áreas históricas ou financiar projetos e programas culturais ambiciosos.

Em 2007, já se aplica uma regra que só se oficializará em 2009: a escolha simultânea de duas capitais culturais, respectivamente de um dos países fundadores e de um novo membro da UE. A escolha recaiu este ano sobre a romena Sibiu, tendo Luxemburgo como contraparte ocidental.

"As ligações entre as duas cidades vêm de longa data", comenta Klaus Johannis, prefeito de Sibiu, também conhecida como Hermannstadt. Nos séculos 11 e 12, muitas pessoas emigraram da região de Luxemburgo para a Transilvânia. Segundo Johannis, até os nossos dias os dois dialetos apresentam semelhanças.

Menos de 2% dos 170 mil habitantes de Sibiu são de origem alemã, porém muitas crianças romenas freqüentam escolas alemãs. E as peças de teatro no idioma germânico são muito apreciadas.

Experiência leste-oeste

Luxemburg Stadt

O 'grande fosso' corta Luxemburgo

Foi justamente em nome dessa tradição comum que a capital do grão-ducado de Luxemburgo propôs a cidade transilvana como sua parceira em 2007.

Para concorrer ao título de capital cultural européia, uma cidade tem que ser indicada por seu país e candidatar-se em Bruxelas. Uma comissão internacional independente examina as candidaturas e toma sua decisão com quatro anos de antecedência.

O júri compõe-se de dois membros do Parlamento Europeu, dois da Comissão Européia e um do Comitê das Regiões. Sua recomendação passa pelo Parlamento Europeu, que tem três meses para se decidir. A aprovação final cabe ao Conselho da UE.

Rumänisches Sibiu Hermannstadt wird Kulturhauptstadt Europas 2007

Sibiu em clima de capital cultural

Os jurados consideraram a candidatura dupla de Luxemburgo e Sibiu uma interessante experiência envolvendo o Leste e o Oeste europeu. O Ministério luxemburguês da Cultura apóia desde 1998 o restauro da parte histórica de Sibiu, e para 2007 estão planejados numerosos outros projetos comuns.

450 eventos em Luxemburgo

A responsável pela cooperação romeno-luxemburguesa, Anne Schiltz, registra 30 projetos envolvendo as duas cidades. O espectro é amplo: música, dança, filme e uma série de projetos para a juventude.

Luxemburgo, que já fora capital européia em 1995, iniciou seu ano cultural já em dezembro de 2006, com um grande espetáculo de fogos de artifício, concertos e espetáculos de rua.

A programação continua no novo ano, com cerca de 450 eventos de dança, teatro e arte. Como explica a ministra da Cultura de Luxemburgo, Octavie Modert, um terço destes projetos são transnacionais.

2010, ano de Essen

Der Förderturm der Zeche Zollverein in Essen

A mina Zollverein em Essen

A Alemanha também se prepara para seu ano de glória. Em 2010, o Vale do Rio Ruhr será capital da cultura européia. A região, de tradição industrial, é hoje marcada pela indústria cultural.

Minas de carvão desativadas transformaram-se em locais para mostras e apresentações. Ciclovias passam agora por antigas instalações industriais, em parte transformadas em museus de indústria.

Representando toda a região, a cidade de Essen candidatou-se para o título, em nome de outros 53 municípios e províncias. Seu lema para 2010 é "Transformação pela cultura, cultura para a transformação".

Assim, toda criança que freqüenta a escola primária em Essen deverá aprender um instrumento de sua opção, de modo a poder, em 2010, tocar numa orquestra juvenil. A iniciativa, que faz parte do projeto Capital Cultural, se inicia no novo ano letivo e conta com cerca de dez milhões de euros da Fundação Cultural Federal alemã.

Leia mais