1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Capitão que abandonou balsa na Coreia do Sul é condenado a 36 anos de prisão

Lee Jun-Seok foi condenado por abandonar a balsa Sewol, que naufragou em meados de abril, causando a morte de mais de 300 pessoas. Buscas por desaparecidos foram encerradas.

A sentença de 36 anos de prisão foi anunciada por um tribunal na Coreia do Sul nesta terça-feira (11/11), após cinco meses de julgamento. De acordo com a imprensa sul-coreana, a corte afirmou que o capitão Lee Jun-Seok lesou suas obrigações ao abandonar a balsa Sewol, que naufragou em abril, causando a morte de mais de 300 pessoas. O capitão, de 69 anos, foi um dos primeiros a deixar a embarcação.

Lee admitiu o erro, mas negou a acusação de que tenha arriscado a vida dos passageiros intencionalmente. A promotoria havia pedido a pena de morte para o capitão. Os outros três acusados no caso foram condenados a 15, 20 e 30 anos de prisão.

Fähre Sewol Suche nach Vermissten eingestellt

Quase sete meses após naufrágio, equipes abandonam as buscas pelos corpos de nove vítimas ainda desaparecidas

Busca por desaparecidos é encerrada

Enquanto isso, o ministro responsável pelos oceanos, Lee Ju Young, anunciou que as buscas por restos mortais das nove vítimas ainda desaparecidas foram encerradas. Ele lamentou profundamente que os corpos não puderam ser encontrados.

"O governo mobilizou todos os recursos possíveis", disse. Porém, a insegurança na área do naufrágio torna as buscas impossíveis.

O corpo da última vítima foi resgatado no fim de outubro, na costa sudoeste da Coreia do Sul. A balsa afundou em abril, com 476 pessoas a bordo. Mais de 300 morreram, entre elas 250 estudantes.

FF/afp/dpa