Cantora alemã acusada de transmitir vírus da aids depõe em tribunal | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 16.08.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Cantora alemã acusada de transmitir vírus da aids depõe em tribunal

Justiça alemã acusa cantora de grupo pop No Angels de ter tido relações sexuais desprotegidas com três pessoas, sem informá-las de que era portadora do HIV. Cantora responde agora por lesão corporal grave.

default

Nadja Benaissa reconheceu o erro

A cantora alemã Nadja Benaissa, uma das vozes do grupo No Angels, admitiu nesta segunda-feira (16/08) perante um tribunal da cidade alemã de Darmstadt ter praticado relações sexuais desprotegidas, apesar de saber que era portadora do vírus da aids.

Um dos parceiros com o qual Benaissa teve relação sexual em 2004 disse ter sido contaminado com o vírus da aids através da cantora. Por esse motivo, ela responde agora a crime de lesão corporal grave.

Na Alemanha, a transmissão do HIV é considerada crime se um portador do vírus da aids está ciente da infecção e, mesmo assim, mantém relações sexuais desprotegidas sem que o parceiro seja previamente informado.

A Promotoria Pública acusa Benaissa de ter tido, entre 2000 e 2004, relações sexuais sem proteção com três pessoas que não foram informadas pela cantora de que ela era portadora do HIV.

Prisão preventiva

"Eu sinto muito, de coração", afirmou a jovem mãe de 28 anos à Justiça em Darmstadt. Benaissa disse ainda que, somente em 1999, ao fazer um teste de gravidez aos 16 anos, soube que era portadora do vírus. Ela afirmou não saber quem a infectou e disse que nunca foi atrás de um culpado.

Em abril do ano passado, a cantora passou dez dias em prisão preventiva devido à acusação. Em declaração lida por seu advogado nesta segunda-feira, a cantora a princípio reconheceu as acusações.

Ela afirmou que, após a prisão, passou a reconhecer que a forma com a qual lidava com a doença estava errada. "Foi um grande erro meu", afirmou a cantora. Benaissa declarou ainda nunca ter tido a intenção de contaminar alguém com o HIV.

Responsabilidade de cada um

No ano passado, a prisão preventiva da cantora gerou um debate em torno da legislação sobre a transmissão do vírus e da prevenção da doença no país.

Segundo a Deutsche Aids-Hilfe (DAH), organização que reúne mais de cem associações regionais de prevenção à aids na Alemanha, a criminalização da transmissão do HIV pode fazer com que pessoas deixem de fazer o teste de aids, com medo de repressões legais.

Pela lógica da lei, o portador que não sabe que está infectado não é passível de condenação ao transmitir o HIV a outro parceiro através de prática sexual desprotegida. Em contatos sexuais, a DAH defende a responsabilidade de todas as partes.

CA/dpa/afp

Revisão: Rodrigo Rimon

Leia mais