Candidato do governo vence eleições presidenciais no Uruguai | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 01.12.2014
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Candidato do governo vence eleições presidenciais no Uruguai

Apoiado por Mujica, Tabaré Vázquez volta à presidência depois de ter governado país de 2005 a 2010. Votação dá à esquerda terceiro mandato consecutivo para consolidar fórmula de crescimento econômico com enfoque social.

O candidato apoiado por José Mujica e ex-presidente Tabaré Vázquez venceu a eleição presidencial no Uruguai, realizada neste domingo, dando à esquerda o terceiro mandato consecutivo para consolidar sua fórmula de crescimento econômico com enfoque social.

De acordo com o resultado oficial, anunciado na madrugada de domingo para segunda-feira (01/12), o candidato da Frente Ampla venceu o segundo turno com uma cômoda vantagem.

Vázquez ficou com 53,6% dos votos, diante dos 41,1% de seu rival conservador, Luis Alberto Lacalle Pou, de 41 anos, que admitiu a derrota ainda na noite de domingo e felicitou o adversário pela vitória.

"Telefonei a Vázquez para reconhecer a sua legítima vitória e desejar-lhe os maiores êxitos no seu governo", afirmou. No primeiro turno, em 26 de outubro, Vázquez garantiu 47,8% dos votos, contra 30,9% para Lacalle Pou.

Oncologista de 74 anos, Vázquez toma posse em 1° de março para um mandato de cinco anos. Ele vai contar com maioria no Congresso, o que deve facilitar a aprovação de iniciativas do governo.

"Hoje os uruguaios disseram, mais uma vez, sim para mais liberdade e mais direitos", disse o presidente eleito diante de seus seguidores, convidando a oposição para uma cooperação construtiva. "Estão todos convocados para o diálogo, que pretendemos que seja leal, produtivo e que permita tomar decisões concretas e sustentáveis", acrescentou.

Menor taxa de pobreza do continente

Vázquez, que sucede Mujica, já governou o Uruguai de 2005 a 2010. Desde sua saída do Partido Socialista, em novembro de 2008, ele está sem filiação partidária, mas continua próximo dos socialistas.

O Uruguai experimenta há anos crescimento econômico contínuo. De 2005 a 2013, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu em média 5,8% ao ano. De acordo com a Organização das Nações Unidas, o percentual de uruguaios abaixo da linha da pobreza caiu de 34% em 2006 para 11% em 2013. Assim, o país tem a menor taxa de pobreza na América Latina. Quase todos os uruguaios têm acesso a água potável e 70% dispõem de saneamento básico.

MD/rtr/epd/lusa

Leia mais