1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Canarinhos em baixa

Bundesliga sofre evasão de representantes do futebol pentacampeão mundial. Chegada de Flávio Conceição torna-se a grande sensação às vésperas do início do 41º Campeonato Alemão.

default

O presidente do Borussia, Gerd Niebaum, apresenta Flávio Conceição

A queda de jogadores brasileiros registrados para o primeiro turno do 41º Campeonato Alemão tem no rebaixamento do Energie Cottbus, Arminia Bielefeld e Nürnberg uma das grandes causas. Os três times afundaram levando consigo quatro atletas para fora da primeira divisão da Bundesliga. O jovem atacante Cacau escapou do naufrágio e transferiu-se para o Stuttgart, onde o zagueiro Marcelo Bordon e o alemão carioca Kevin Kuranyi são titulares. Os três times que chegam da segundona não trazem nenhum brasileiro em seu plantel.

A evasão acirrou-se com a decepção causada por certos representantes do futebol pentacampeão mundial. O Bayer Leverkusen não quer ver o zagueiro Cris nunca mais em sua defesa e devolveu-o ao Cruzeiro. O Hertha Berlim cansou-se de esperar pelo desabrochar do baiano Alex Alves, depois de 2,5 anos de aborrecimentos, e revendeu-o para o Atlético Mineiro. Já o meio-campista Ratinho, o brasileiro mais velho na última temporada, foi dispensado pelo Kaiserslautern e transferiu-se para o futebol chinês.

Apenas dois clubes inscreveram novos brasileiros. Um ano após a Copa do Mundo do Japão, parece ter diminuído o interesse dos clubes em oferecer a seus torcedores um representante do país pentacampeão mundial. Decisivo, porém, seria a crise financeira por que passa a Bundesliga. Uma análise das transferências revela que a grande maioria das transações foi com jogadores com passe livre. Some-se ainda os bons preços que os clubes descobriram na Argentina.

Os novatos

Bundesliga Leandro de Deus Santos

Borussia já testou Leandro na última temporada; o brasileiro jogou seis partidas e marcou um gol

Dos três brasileiros recém-inscritos na Bundesliga, o Schalke foi o único a buscar o seu na origem. O zagueiro Eduardo Alcides, de apenas 18 anos, veio do Vitória, da Bahia. Já o Borussia Dortmund promoveu o lateral Leandro a profissional – o irmão do titular Dede já atuou em seis partidas da Bundesliga como amador – e trouxe do Real Madrid o maior reforço da nova temporada alemã. Após contratar o inglês David Beckham, o time espanhol liberou Flávio Conceição para procurar novo clube.

Diante das recentes lesões no conterrâneo Evanílson e no alemão Frings, o Borussia correu atrás e derrotou a concorrência na disputa por Flávio. "Minha opção pelo Dortmund tem a ver com o fato de ser um clube grande, tal como o Real. Não vou a qualquer lugar para brigar pelo quinto ou sexto lugar. Quero conquistar títulos e jogar na Liga dos Campeões", justificou o meio-campista, que aos 29 anos já disputou 58 partidas pela Seleção Brasileira. O contrato é de empréstimo por um ano, com opção de compra.

Com dois novos brasileiros no escrete, o Borussia Dortmund isolou-se como o principal ninho dos canarinhos na Alemanha. O campeão alemão de 2002 já conta com Evanílson na lateral direita, Dede na esquerda, e os atacantes Éwerthon (Seleção Sub-23) e Amoroso. Sem conseguir novo empregador, o ex-artilheiro retornou das férias fazendo mea culpa por sua má forma na temporada passada e prometendo encher as redes dos adversários novamente.

Os bons exemplos Quem sucedeu Amoroso como canhão da Bundesliga foi Élber, que, aos 31 anos, inicia uma temporada pela primeira vez como o brasileiro mais velho do Campeonato Alemão. O atacante do Bayern de Munique é o mais bem sucedido goleador estrangeiro da história da Bundesliga. Em nove temporadas, o paranaense marcou 132 gols.

Fußball Bundesliga Stars Hertha BSC Berlin Marciliniho

Marcelinho Paraíba, o melhor armador da Bundesliga no semestre passado

Ao lado de Élber, o armador Marcelinho Paraíba foi o mais eficiente brasileiro no último semestre. Eles foram os únicos rotulados pela revista esportiva Kicker como "de nível internacional" e eleitos os melhores em suas posições dentre todos os jogadores da primeira divisão. Marcelinho é o motor do Hertha Berlim, que tem também Luizão no elenco. Há um ano na capital alemã, o campeão mundial entretanto ainda não deslanchou. Paira sobre Luizão a desconfiança de vir a ser a próxima desilusão dos berlinenses, após o fracasso de Alex Alves.

Devido a seu longo afastamento dos jogos, Lúcio não foi cotado para o ranking da Kicker na temporada passada, mas mesmo assim ganhou da revista o título de melhor zagueiro da Bundesliga. O craque quase deixou o clube, devido às necessidades financeiras deste, mas as negociações com o Roma fracassaram. Com Lúcio, o Bayer Leverkusen não perdeu o status de reunir o segundo maior número de brasileiros. Literalmente a seu lado joga Juan, enquanto o time tem para o ataque as opções de França e Róbson Ponte, que após duas temporadas emprestado ao Wolfsburg retorna mais experiente a Leverkusen.

Leia mais