1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Canções populares alemãs em embalagem tropical

Os músicos Jorge Degas e Andreas Weiser gravaram um álbum com canções populares alemãs reinterpretadas a partir de estilos musicais brasileiros.

default

Muito além do 'Atirei o pau no gato'

Em ano de Copa do Mundo, bandeiras do Brasil e camisas da seleção se tornaram mais comuns que bretzels em muitas cidades da Alemanha e nunca foi tão fácil assistir a shows de artistas brasileiros, pertençam eles ao seleto grupo dos intocáveis ou aos menos conhecidos.

Tão melhor que Jorge Degas e Andreas Weiser tenham esperado a maré baixar para lançar o disco Heimat – von fern so nah: Loreley liebt Tropicália (Pátria – de longe tão perto: Lorely ama Tropicália). O disco reúne pérolas do baú das Lieder, tanto aquelas de origem popular, quanto as oriundas da pena de grandes como Goethe ou Heine.

O baixista e guitarrista brasileiro Jorge Degas e o percussionista alemão Andreas Weiser reinventaram clássicos da tradição literária e musical alemãs com a ajuda de Nina Ernst e Sahrin Rezai, duas vozes femininas que garantiram um (inevitável!) tom de bossa nova e jazz.

Desvio por Ipanema

Degas, que já tocou com Alceu Valença e Martinho da Vila, vive há mais de 18 anos na ilha de Funen, na Dinamarca, e se dedicou a pesquisar a cultura européia de canções, esbarrando inevitavelmente na tradição alemã.

Cover des Albums von Degas und Weiser

Capa do álbum

Ele e o berlinense Weiser trabalham juntos há cerca de 20 anos e o resultado soa suave como pão com manteiga. "Essas melodias antigas são lindas e se encaixam perfeitamente na estrutura harmônica da tradição musical brasileira", explicam.

Um dos principais méritos do álbum é, sem dúvida, resgatar canções que até então permaneciam reservadas ao gosto do público erudito ou estavam ameaçadas de cair no esquecimento.

Afinal, assustados pela alarmante popularização do Schlager, provavelmente o menos musical entre todos os estilos musicais, artificialmente carregado de símbolos nacionais, regionais e quase folclóricos, o público jovem alemão preferiu manter a devida distância das canções populares.

Assim, o desvio da dupla pelos ritmos brasileiros serviu para rejuvenescer não só o produto, mas também o público. Em 2007, além de viajar pela Alemanha, a dupla planeja uma série de workshops em escolas alemãs.

"Atirei o pau no gato" alpino?

O álbum abre com "Heideröslein", escrita por Goethe e musicada por Franz Schubert (e que já havia servido de inspiração para a faixa "Rosenrot", da banda Rammstein). Outros clássicos são a canção de ninar "Guten Abend, Gute Nacht" (de Johannes Brahms) e a canção da Loreley, escrita por Heinrich Heine e musicada por Friedrich Silcher.

No entanto, seria injusto por diversos motivos desmerecer o projeto como sendo a mesma coisa que interpretar o "Atirei o pau no gato" em alemão com uma melodia alpina. Primeiro porque o projeto se aproveita dos pontos fortes de cada lado: a musicalidade brasileira e o lirismo alemão. Em segundo, porque não há nada de errado com o "Atirei o pau no gato".

Leia mais

Links externos