″Canção dos Nibelungos″ é declarada patrimônio da humanidade | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 01.08.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

"Canção dos Nibelungos" é declarada patrimônio da humanidade

A epopeia medieval anônima inspirou artistas durante séculos – entre os quais o compositor Richard Wagner e o cineasta Fritz Lang – e agora passa a pertencer ao catálogo do patrimônio documental da humanidade.

default

O mais antigo manuscrito, do século 13, é conservado em Karlsruhe

A Canção dos Nibelungos passa a fazer parte do patrimônio documental da humanidade. Isso foi o que decidiu esta semana o comitê internacional do programa Memory of the World (Memória do Mundo), segundo informações da representação da Unesco em Bonn.

Este é o oitavo registro histórico e cultural da Alemanha a constar da lista do órgão das Nações Unidas. A meta do programa criado pela Unesco em 1992 é registrar em mídia digital testemunhos-chave da memória da humanidade e torná-los acessíveis através da internet.

Amor e guerra, com fundo histórico

Wagner Nibelungen Siegfried der Kämpfer

Encenação do 'Anel do Nibelungo: Siegfried', de Wagner, no Festival de Bayreuth de 2007

A Canção dos Nibelungos é um notável exemplar da épica européia, comparável às epopeias de Homero na Grécia antiga, comentou o comitê. Esse poema heróico medieval narra o amor do subjugador de dragões Siegfried à princesa burgúndia Kriemhild, a morte de Siegfried por Hagen e a vingança de Kriemhild com auxílio do rei dos hunos, Etzel, causa do declínio do Reino da Burgúndia.

A Canção do Nibelungos foi escrita em torno de 1200 por um poeta hoje desconhecido, por encomenda do então bispo de Passau, Wolfger von Erla. A saga consiste de 2.400 estrofes. O fundo histórico da epopeia é a vitória dos hunos sobre os burgúndios no ano de 436.

Os três mais importantes e mais completos manuscritos do poema estão guardados na Biblioteca Estatal da Baviera, em Munique, na Biblioteca Estadual de Baden, em Karlsruhe, e na biblioteca do Mosteiro de Sankt Gallen, na Suíça. O chamado Manuscrito C, conservado em Karlsruhe e considerado o mais antigo registro da Canção dos Nibelungos, data do século 13.

Séculos de inspiração épica

Esse poema heróico escrito em alto alemão médio caiu em esquecimento no século 16 e só voltou a ser objeto de apreciação cultural a partir de 1755, com a redescoberta de um de seus manuscritos na região austríaca de Vorarlberg.

Siegfried der Drachentöter

Cartão postal com a cena de Siegfried contra o dragão, de 'Os Nibelungos', dirigido por Fritz Lang em 1922/24

No século 19, o poema adquiriu grande importância como epopéia nacional. Richard Wagner transformou a saga em ópera, compondo a tetralogia O Anel do Nibelungo. O texto também inspirou inúmeras adaptações para o cinema, inclusive o filme mudo Os Nibelungos, rodado pelo diretor Fritz Lang entre 1922 e 1924.

Do códice asteca ao Solidarnosc

Entre os testemunhos culturais eleitos para fazer parte do catálogo Memory of the World estão valiosos livros, manuscritos, partituras, imagens, filmes e documentos sonoros de todo o mundo.

A lista inclui, por exemplo, as 21 teses do movimento sindical polonês Solidarnosc, os arquivos coloniais de Benin, do Senegal e da Tanzânia, o códice asteca no México e os arquivos do Gueto de Varsóvia, entre outros.

As contribuições alemãs para o catálogo da Unesco são a Bíblia de Gutenberg conservada em Göttingen; o arquivo fonográfico da Fundação do Patrimônio Cultural Prussiano, com importantes registros sonoros de interesse etnológico; o espólio literário de Johann Wolfgang von Goethe; a 9ª Sinfonia de Beethoven; o filme mudo Metrópolis (1927), de Fritz Lang; o chamado Codex Egberti, um evangelho manufaturado na Ilha de Reichenau, no Lago de Constança, entre 980-993, e dedicado ao arcebispo Egbert de Trier.

SL/kna/ap
Revisão: Augusto Valente

Leia mais